AROMA DE ORVALHO

SELEÇÃO ESPECIAL - POESIAS 

CANSEI
Cansei de olhar para o horizonte,
de subir e descer os montes...
Cansei de indagar!
Cansei de te ver à distância,
de mergulhar em teu olhar
sem poder te encontrar.
De querer sentir na pele o teu toque e...
também poder te tocar.
Cansei de compor canções,
sem a melodia certa para cantar.
Cansei de deslizar pelas estações
sorrindo serenamente ao destino
enquanto o tempo estava a passar.
Cansei de me olhar no espelho
e ver refletido nele
este meu coração menino...
Coração atrevido, aventureiro,
que cheio de ti transborda,
pintando sonhos
sem me avisar primeiro.
Pra quê resistir...
persistir...
se o que deveria mesmo
fazer é... desistir?
Por que não veio?
O que houve?
Ao meu ser, canso de dizer...
"Desisto de ti"...
Mas ele não me ouve.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
14/11/2017
Foto

DEIXA EU TE AMAR
Deixas-me fazer parte dos teus sonhos?
Te ensinar a me amar...
A fazer de cada instante uma eternidade?
A reconstruir caminhos, sem vaidade.
A ser simplesmente como somos,
sem sombras ou versos precipitados.
Deixas-me estar ao teu lado?
Te fazer sorrir e suspirar de entusiasmo.
Deixa eu dizer "te amo"...
e ouvir de ti a mesma "canção".
Deixa-me te apresentar o céu ,
sem sair do chão...
Ser a princesa do teu coração.
És, tu, o meu raio de Sol.
Aquele que, mesmo em meio à tempestade,
aquece meus pensamentos
e alimenta os meus desejos.
Deixas-me provar o doce sabor
dos teus beijos?
Apetecia-me caminhar contigo
à beira mar...
Mostrar que a noite
tem a sua beleza e o dia...
mais intensidade teria, com
o brilho do nosso olhar.
Deixa eu te despertar...
À luz das estrelas,
causaria em ti as alegrias
de um prazer desmedido,
e, de felicidade, aprenderias a gritar.
... Deixa eu te amar!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
11/11/2107
Foto

FRENTE A FRENTE
Na silhueta do tempo,
adentraria na ampulheta
de um encontro
para, junto de ti,
frente a frente,
decifrar o tom
azul dos sonhos.
O dia já não precisaria
mais passar e,
mesmo que o ar viesse a faltar,
o arrepio, da cabeça aos pés,
seria questão de segundos.
No calor, que agora ignora,
apeteceria o mar do céu
para, aceleradamente, voar
e no grito de felicidade
poder mergulhar.
Os anjos contextualizariam
o teu refrão sem demora.
Bem devagar,
apetecia viajar
por teu semblante
para, nele, arriscar
um mergulho no
melhor dos sorrisos...
És um convite às delícias
do paraíso.
Sorrateiramente,
acariciar-te-ia
com o doce sabor
de um beijo meu
e, saciar-te-ia a sede do
mais ardente desejo teu.
Na ampulheta do encontro,
adentra-te, também,
almejando as delícias
de um requintado porvir.
Frente a frente, há mais
para descobrir.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
30/10/2017
Foto

APENAS A PASSAR
Delicadamente, o tempo me toca.
Suavemente me traz aconchego
e, como um pássaro,
quer me fazer sorrir...
Mas voa,
sem dizer para onde ir!
Inesperadamente, o tempo me devora.
Tira-me as palavras e vai embora,
sem se despedir.
Alucinadamente, o tempo me desperta.
Arrebata-me os pensamentos
e me consome.
Me deixa a esperança,
mas tira-me o chão.
Por vezes, sinto-me
caminhando na contramão.
Para me ver passar,
quase se põe a gritar
na intensidade de um trovão!
Mesmo ao silêncio
no espaço, sua arrancada
ao perambular ecoa.
Vai que vai...
e precipitadamente,
vem que vem.
Ele não perdoa!
Cumprindo a sua missão,
balança-me, ao passar...
Me toca, devora,
ou simplesmente,
tenta me despertar.
Não sabe que a liberdade é
de quem aprendeu a voar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
28/10/2017
Foto

POR TI, O MEU QUERER
Por ti,
apeteço um querer...
o de poder te abraçar.
Mas, também,
queria saber te olhar
para além do que sei
e te tocar
nas profundezas
de onde ressoam
os sonhos...
De venerar o sussurro do silêncio
para ouvi-lo segredar ao tempo
as malícias do inverno.
Querer-te, parece um duelo
e abraçar-te, tanto quanto,
como eu quero!
Intenso se faz o reverso
do sono,
que vem os olhos
saudar para,
em magia, cobrir
o esplendor de um espaço
onde o mais apetecido laço
carece um aconchego sentir.
Mistério
que se renova,
me desconcerta...
e, por vezes, me faz sorrir.
Para o despertar
de refinado compasso,
apeteço o calor
que se enlaça nos versos que traço.
Não é desafio, mas...
saberias decodificar na distância,
o sabor de um abraço?

AROMA DE ORVALHO
Illustration de Marie Desbons
25/10/2017
Foto

SILÊNCIO QUE ECOA
E o silêncio arde... voa!
Arrebata o pensamento...
Desestabiliza os sentidos...
Inflama!
Ah, silêncio que sem dó,
culmina em erupção,
a chama ardente
deste meu ser.
Ser que a ausência sente...
reclama e clama.
Que em lágrimas,
devora a certeza
de uma ida, sem volta,
pelas voltas da vida,
que corre solta.
Contigo adormeço, por um instante,
rendida ao desejo de um
grito constante... em meio à
serenata de um acalanto.
Convocando-me à despedida,
tornaste-te um sonho...
tornaste-me poesia despida.
Nesse regaço da saudade,
junto a ti, me desfaço,
silêncio que
incessantemente
ecoa, arde...
e minha
alma invade.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/10/2017
Foto

ÉS TU... A MINHA INSPIRAÇÃO
Esperei que chegasse...
E quis que diante de mim, estivesse!
Sabia que poderia... afinal,
aqui dentro, algo assim me dizia.
A tua presença em mim... floresce.
E sim, entre sorrisos estendidos,
na alegria que a felicidade alcança,
aguça-me a sensibilidade... a esperança.
Apetecido e esplendoroso,
para além da imaginação,
és tu sedutor... gracioso...
faz-me transbordar em paixão.
Mas, tão improvável quanto um farol,
és radiante...
Um desejado raio de Sol.
Instigante aroma dos ventos!
Estás no perfume da flor,
na essência das estações,
na beleza da cor,
na profundidade do amor.
Fazes, enfim, da poesia uma terna canção.
Na troca de olhares, no toque... na respiração...
aguça-me os sentidos.
A vibração torna-se inquieta.
A minha alma, enfim,
junto a tua, se completa.
És, como ninguém, fonte... ritmo... pulsação,
acelerando-me nas vontades...
palpitando-me no coração.
Se induz à fúria ou motiva a emoção,
traduz-se em prazer,
alimentando o momento... a ocasião.
Confraterniza-se com doces sentimentos,
mas baralha-me na razão.
Ou será que não?...
A ti me rendo, sem qualquer explicação.
Sabes bem que fazes da criação um dom.
És, para mim... a mais doce e terna inspiração.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
22/10/2017
Foto

ESPERANDO PELO TEMPO... QUE VEM
Esperei pelo tempo e ele,
por mim passou.
Seguiu valente...
sorrateiro e tão
rapidamente,
em companhia do vento,
o meu cabelo balançou.
Meus cachos se desfizeram
e o meu lenço... até voou.
Queria eu, selar o instante,
com um beijo de rumo certeiro,
mas o coração disparou.
O vento sorriu
diante do baralhado companheiro.
Não resistindo à alegria,
sorri com ele também!
Aliás, nem sei quem sorriu primeiro.
Inesperadamente,
em vai e vem,
inusitado redemoínho
em minha volta se formou.
Pétalas circularam,
folhas balançaram...
e um sopro, em minha face,
suavemente tocou...
Em segundos,
um assobio, docemente,
em meu ouvido sussurrou
como quem diz...
"Vem!"
Pelo tempo que passou
já não sei se quero...
já não sei se vou.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
19/10/2017
Foto

INFÂNCIA... TEMPO BOM!
E na lembrança,
A alegria faz saltitar o coração
Ao recordar um tempo bom.
Tempo que não fala, mas tudo diz.
Tempo de sorrisos distribuídos
E multiplicados pela espontaneidade.
De encantamentos corridos
De surpresas e traquinagens!
Tempo de energia plena...
Tão vibrante, quanto constante.
Na meninice do instante,
Tempo assim não se desfaz,
Mas se desprende...
E, por vezes, a gente até desaprende
Porque o tempo não para...
A gente cresce... Acontece!
É do tempo ser passageiro e voraz.
Mas o que a infância leva
A saudade traz.
Nesse tempo de descobertas,
A fantasia corre solta.
Tudo se inventa... reinventa, ressonha,
recolhe... refaz!
Bem haja a memória
Pra não deixar esse tempo pra trás.
No embalo do agora
Recordar revigora
E quanto bem isso faz!
Cada tempo, no seu espaço,
É uma viagem pela vida.
Ah, infância querida!...
De todas as passagens,
Talvez seja ela a mais divertida.
Tempo dos balanços...
Das bonecas de papel e pano...
De algodão doce ou rapadura
Pra se lambuzar...
Tempo de corda pra pular,
De super-herói e vilão,
De pique-esconde... Pega-pega.... Pião!
Tempo da escola...
De na sexta-feira, hastear a bandeira
E o hino à Pátria declamar... cantar.
Mas, o tempo de lição de casa,
Vou dizer baixinho que...
Bom, não era não!
No querer, ressoava mesmo
A vontade de cantarolar e dançar,
Ouvindo o rádio em alto som.
Enfim, em cada estação
Um convite à brincadeira...
Correr atrás do cãozinho,
Andar de esqueite na ladeira.
Escorregar no tapete,
Fazer bolinha de lama...
Tirar gravetos da fogueira
E desenhar figuras pelo ar.
Contar piadas e rir de bobeira.
Apostar corrida com os amigos,
Andar descalço... levantar poeira...
Derramar o leite no chão (sem querer),
Fazer zoeira.
Ah, infância!... Tão bom ser criança!
Ser o tempero animado de um tempo
adocicado pela lembrança.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
12/10/2017
Foto

ENTRE A LUZ E O OLHAR
Sem que me peças,
contigo estarei...
Venho, por vezes,
à noite e, como
estrela da manhã,
acaricio o teu dia.
Não há distância
que seja um porém
capaz de destemperar
os sonhos de quem
aprendeu a voar.
Em ti há pétalas
que se espalham
num clamor que
desconheço...
mas, no teu olhar
há fogo... maré
e aconchego...
há luz que
apeteço.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
09/10/2017
Foto

A(COR)DA... SENTIDO
Sobrevoei um instante contido.
Pairei desapercebida ao teu olhar.
Serenei sobre o canto do horizonte,
apetecendo um finalmente...
Ondas de pensamentos
invadiram-me e...
molharam as areias, em pele,
da minha face.
Nessa praia de mim,
deserta de ti,
já não há pegadas
para serem apagadas,
mas sentidos de um ser
clamando um mergulho
onde há cores difíceis de se ver!
A(cor)da...
Entre o prazer e a aventura,
escolher parece loucura
diante da precipitação.
No anseio da ternura,
a alma aquece e queima,
quem, na fuga de um vazio,
afoga-se na escuridão.
Mais uma manhã se faz...
e por ela, me deixo levar.
Qual será a próxima estação,
por onde meus olhos irão pairar?
Mergulhar em deserto,
sentindo a madrugada fria
é não se permitir sonhar.
Então, é preciso acordar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
07/10/2017
Foto

O DESAFIO, AGORA MUDOU
Hoje, o teu desafio
é tocar em mim.
Toque, se puder
e sonhe...
o quanto quiser.
Mas, me despertar...
fácil, já não será!

Hoje, o teu desafio
será um sorriso meu.
Se vais ou não conseguir,
dependerá se não vou resistir.

Hoje, o teu desafio
é bem maior do que o meu.
Um dia, eu sonhei contigo
e hoje, eu sou um sonho teu.

Hoje, o teu desafio
é estar juntinho de mim.
Sonhando, o tempo te diz
se vai te fazer feliz.

Hoje, o teu desafio
será me encontrar.
Nesse espaço e tempo
apenas sigo...
Cansei de esperar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
24/09/2017
Foto

ESQUEÇA AS ONDAS...
Quis em teus pensamentos estar
fazendo-me canção.
Não ouviste o meu chamado.
Quis em teus sonhos mergulhar
e provar um beijo teu.
Não sentiste a serenidade da brisa.
Deixei no horizonte o meu melhor sorriso
estendido ao encanto dos vales e das montanhas.
Ausentaste-te das colinas.
Deixei, no amanhecer, o brilho do meu olhar
embalado pelas ondas do mar...
Inundaste-me com o eco do teu silêncio.
A ternura do espaço me despertou,
mas não te convenceu.
Deixei, enfim, a sombra do meu calor
apetecendo ouvir a tua voz.
Tudo em volta escureceu.
Tu e eu... deixamos de ser nós.
A suavidade da minha pele
se refez em flor...
e o meu perfume aliou-se ao instante.
Se a lembrança te tocar... sonha.
Se comigo sonhares, silencia-te.
Esquece o chamado das ondas
estendidas à loucura dos ventos.
Como as cores da aurora,
em pleno movimento,
revigoram-se os sentidos.
Foste distraído?
Ao tempo um novo refrão
será oferecido.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Vladimir Volegov Malta Waterfront
01/10/2017
Foto

SE NÃO TOCAR...
Gravei no tempo
uma terna canção
que com o vento seguiu.
Como um disparo
sem rumo se foi,
rompendo o silêncio
do meu coração.
Mas, viajar por quê...
se meu amor ignora?
Eu queria saber...
onde a saudade resolveu ficar.
Mas agora...
pra onde o vento soprar,
mesmo na intensidade do vão,
não haverá de tocar
a mesma canção.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
28/09/2017
Foto

UM SER COMPLEXO
Sou prisioneiro das palavras na inconstância do tempo.
Sou o ponto de interrogação, em movimento.
O sentido, sentindo o conflito do sentimento.
Sou o instante fragmentado de um mero momento.
Um desequilíbrio estático perambulando com altivez...
rumando sem rumo, talvez!
Na palidez desse recanto que me gera
estou sendo o futuro de um passado sem volta.
E, assim, fronteiras se estendem, ou são rompidas,
pelo (des)aconchego de ser complexo,
ainda que, notavelmente incompleto,
inconstante e imperfeito...
Sou um ser altivo!
À deriva das circunstâncias, sou talhado sob medida...
um aliado da vida.
Um ser intenso, querido ou dialeticamente ferido...
passando desapercebido ou sendo esquecido.
Um ser refeito no vão estabelecido após um temporal.
De plenitude engrandecida sendo o ser que sou...
Um ser comum.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/09/2017
Foto

CERTEZAS, QUEM AS TÊM?
Tão pequena nesse mundo,
seguir, é quase uma obrigação
de certo, sou viajante...
mas... qual seria a direção?
Certezas, quem as têm?
Pelo caminho, ao meu lado,
há peregrinos aos montes.
Mas, veja só que desatino...
Um desafio à mente!
Há quem, ao invés de ir... vem.
Teria, ele, chegado ao destino,
depois de ter seguido em frente?
Afinal, a contramão está para quem?
Muitas palavras e poucas respostas...
Certezas, quem as têm?
Mas, ao olhar para dentro,
o que me direciona...
direciona o outro também.
Talvez, todos estejam certos
porque...
a certeza, para muitos,
é o que mais lhes convém.
De certo, o que me conduz,
pode reluzir em outro alguém.
Nesse mundo de incertezas,
acertar o passo, faz tão bem!
É como agir com destreza
e seguir com mansidão...
Na polêmica do meu caminhar,
posso até não acertar,
mas desistir...
é como deixar de respirar!
Prefiro na incerteza protagonizar,
aliando-me à esperança de ir além.
É no silêncio do meu pulsar
que revigoro-me no sim e no não...
A minha bússola é o coração.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
23/09/2017
Foto

NA LINHA DO TEMPO...
Na linha do tempo andei...
Subindo e descendo,
girei, pulei e sorri.
Incontáveis cambalhotas,
arrisquei...
e muito, me diverti.
Tão presentes na lembrança,
do que fiz, e ainda faço,
dancei e danço,
abracei e abraço,
cantei e canto,
desafino e disfarço.
Prosseguindo...
Aqui vou eu,
radiante... e sorrindo.
Nessa linha do tempo,
por vezes, me embaraço.
Me ensinaram a andar,
mas, como peralta descalço,
sou travessa...
e também quero correr!
Avante, pelo caminho,
muitas vezes escorreguei.
Se eu não contar,
quem saberá que o joelho (e o coração)
eu ralei?
Mas, que mal tem?...
Depois de um e outro tropeço,
alegremente, sempre me levantei...
Para cada tombo inesperado,
lições se juntam ao presente,
graças ao passado.
... Um novo olhar se faz.
Talvez seja essa a preparação
para se aprender a voar.
Assim, estou sendo...
Semeando e colhendo,
sem me cansar...
A vida vou comemorando,
aperfeiçoando cada passo
que aprendi a dar.
Irresistível, porém,
é sentir na pele o pôr do sol
e o amanhecer, como fonte de vida
para nunca deixar de agradecer.
É poder sonhar,
tendo como presente
a estrada iluminada...
para um feliz caminhar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
23/09/2017
Foto

PARA ALÉM DAS CORES DE UM ARCO-ÍRIS
Que o arco-íris tinha cores, eu via,
mas houve um tempo em que
saber de onde ele vinha...
insistentemente, eu queria!
Olhava para as nuvens
imaginando que o céu
era recheado de algodão doce...
Teriam elas o gosto de mel?
Ah, se fosse!...
Após uma tempestade
o aroma adocicado
deixaria o arco-íris
ainda mais apetecido
e procurado.
"Em cada cor um sabor"
... pensamento precipitado!
Mas, como um abraço do céu na terra,
apesar da distância ou da dor,
o que se vê agregado
para além de toda cor e sabor,
é o reflexo de um sonho dourado,
que ressurge em fantasia
pelos mistérios do amor.
Ao toque da natureza
o querer impera...
podendo ser realizado.
Quimera qualquer barreira
que afasta um do outro,
seja de qual for o lado.
Cercada por essa natureza viva,
alegro-me pela lembrança
de uma infância, também colorida.
Ter um canteiro de esperança
renova a doce aliança,
creditando ao tempo
um movimento de ida,
apesar das voltas que o mundo faz.
Bem haja a saudade atrevida
temperada à memória bandida,
quando esta, do presente,
rouba-nos alguns instantes...
Ainda que, pela saudade, vencida,
hoje sei de onde vem as cores do arco-íris.
Cores que vão muito além daquelas que vejo.
Sei que quando um sorriso se abre,
a alegria explode e contagia...
Que o brilho de um olhar
arrebata o coração onde encontra sincronia.
Que o sonho pode ser doce,
mesmo flutuando em nuvens que não são de algodão.
Descobri que a Lua cheia não é feita de queijo,
mas o seu esplendor desperta na boca
o desejo de mergulhar num saboroso beijo.
Se a paixão nos devolve as cores da infância,
arrancando entusiasmo...
nos fazendo sentir criança,
por que não, render-se ao gostinho
de na liberdade voar...
de pelo arco-íris escorregar,
viajando pela fantasia de desvendar
o feitiço do céu?
Amar vai muito além da poesia,
num pedaço de papel.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
03/09/2017
Foto

NÃO ME PERGUNTE POR QUÊ...
Pelo teu beijo,
uma onda de desejo
em mim se fez...
Pelo teu olhar,
o brilho a remar
em meus sonhos
se libertou.
Pelo teu sorriso,
a luz de um paraíso
adormecido, despertou.
Pelo teu cheiro,
juntei-me, primeiro,
ao campo florido
onde a razão me levou.
Pelo teu abraço,
aliei-me ao Sol, no espaço,
recebendo dele o calor,
ainda que sem o laço
que aconchega e seduz.
Pelo teu suspiro apaixonado,
respirei à distância de um lado
inocente e teimoso.
Mas, pelo teu adeus,
procuro nos olhos teus
um feitiço que me convença.
Não me pergunte por quê...
Mas, quando a saudade bater,
o sentido fará doer
um instante apetecido,
que o tempo não tardará em levar...
Haja vista, o horizonte escondido
das escolhas refletidas
no universo de cada olhar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
03/09/2017
Foto

NA PASSARELA DE UM SONHO
Te vi passando...
Me viste passar.
Pela passarela do meu caminhar,
as pegadas lançadas até aqui se afloraram,
desassossegando-me.
No pensamento,
acelerado vendaval quis,
em mim, se formar...
Parei, por um instante.
O vento soprou,
e balançando os meus cabelos,
baralhou-me ainda mais.
Meus olhos se fecharam.
E, mesmo com a falta de palavras,
suspirei, brevemente.
Te ver passar foi sublime,
ainda que somente
tenha ficado no ar
o perfume
levado ao sopro,
traquina e repentino,
do inesperado movimento.
Lançado ao tempo,
protagonizaste a ternura
incerta de um sorriso,
que não veio.
Mas a sutileza de um reencontro
sem intenções,
selou, com alegria,
aquele fim de dia.
Voltei a caminhar.
Indo e vindo,
ecoa no espaço
ritmos descompassados,
revigorando sonhos.
Nesse universo lindo,
a passarela do horizonte,
defronte o céu e o mar,
desponta em nascente, ou poente,
aquele que vem para iluminar
cada passo que se vê...
por aí passar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
03/09/2017
Foto

FLORESCER...
E por que ser obra viva
de coração frágil?
Ou semente germinada
de natureza sutil?
Por que a coragem, por vezes, cerca,
mas não domina?
Por que a certeza é incerta
e a dor se torna uma sina?
Por que a razão foge
desassossegando o caminhar?
Por que o espaço se faz escuro
esperando a tempestade passar?
Depois do mau tempo,
será mesmo possível um despertar?
Por que a serenidade dessa obra viva
e coração frágil não pode ser uma constante?
Onde está a natureza gentil
para oferecer à sua semente germinada
a suavidade de um instante
que não fosse febril?
Lamento!
Não entendo o sentido da espera.
Pra quê perseverança onde falta entendimento?
Em que ponto a extensão da esperança
não gera arrependimento?
Quem não abandona o navio,
na turbulência de um mar revolto,
escapa de um naufrágio?
Na insensibilidade do tempo que gera dúvidas,
germinam e crescem sementes de coração frágil.
Como e quando poderão florescer?
Bem hajam as que gerarão frutos
intensificando a diversidade do ser.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
19/08/2017
Foto

INDO...
Pela poeira da estrada,
um passo por vez se faz...
Olhando adiante,
seguindo em frente,
muitos arredores
vão ficando pra trás.
E é indo e vindo,
passo a passo,
que lento ou disparado...
sonhando ou acordado...
sorrindo ou acanhado...
se desprende o caminhar.
Nesse estender ritmado,
cada passo desejado
vai se aliando aos demais...
Sejam eles inteiros ou parciais.
Um após o outro,
oferecem ao corpo
o equilíbrio capaz
de se entregar ao instante.
Arrebatando suas marcas ao chão
ou abraçando o sopro do vento,
levantar a poeira da estrada
é contracenar com o tempo
um pleno e contínuo...segmento.

AROMA DE ORVALHO
06/08/2017
Foto

ESSÊNCIAS QUE CONTAM HISTÓRIAS
Quando pensei que as lágrimas
não contassem histórias,
percebi caminhos na face onde habita o olhar.
Lágrimas, contam histórias!
Em sua jornada,
expressam versos
deixando a face molhada...
E um poema se faz,
mesmo não tendo cor.
Lágrimas serenam o seu caminhar
de uma forma inusitada...
Temperadas ao gosto do mar,
como ondas, são arremessadas
para a sua história contar.
Lágrimas rendem-se ao momento
pela gentileza do olhar.
Uma história que se agita em lágrimas
confunde-se com a profundidade de um oceano,
e a intensidade de um sonho.
Ao fertilizarem a vida,
conduzem-se em velocidade,
seja na explosão de alegria
ou no recanto da saudade.
Deixando transbordar em si o eco do silêncio,
lágrimas podem não contar histórias...
mas, em essência,
cada história traz consigo
uma lágrima que se foi.

AROMA DE ORVALHO
Imagem/ Arte: VANESSA LEMEN (http://www.illuxcon.com/lemen.html)
03/08/2017
Foto

QUANDO ASSIM...
Quando assim,
feito uma lágrima escondida...
procura rumo...
uma saída...
e não encontra,
desponta... em mim.
Quando em mim...
essa lágrima escondida,
deslizando na saída,
desassossega,
serena... e vai.
Quando enfim...
essa lágrima escondida,
não precisasse de saída
sorriria,
pra aliviar aqui.
Quando aqui...
essa lágrima escondida,
despertasse para a vida...
não seria um pranto,
nem seria dor.
Quando assim...
florescendo para a vida,
essa lágrima escondida,
ainda que sem cor...
conduziria um canto,
aconchegando-se ao manto
que te trouxesse calor.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Artista Pavlov Mstislav
01/08/2017
Foto

SENTIDOS...
Vais inventar asas?
Apeteces novos sonhos encontrar?
Recoloca-te e segue
Porque o sereno do olhar,
Nesta caminhada, se estende,
Mesmo que não entendas.
Chama pelos sentidos
E se aconchega aos lençóis da aurora.
Novo dia surge... renasce... aparece...
Enquanto as noites, escuras e vazias,
Vão-se embora.
Sinta na boca
O sabor da relva molhada,
Feito trovas de um furacão...
O pedido, sem cessar,
Em tempestade ancorada
No subsolo de um vulcão...
Mas sinta, principalmente,
O calor que navega na primavera
Sobre os acordes do perdão...
Cuja efervescência de sonhos,
Nas asas, mesmo refeitas,
tendem à plenitude de
novamente voar...
Despido de toda memória,
O azul se faz pelo sopro da vida...
Artefatos do tempo, no tempo...
Sentidos entre vindas e idas.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
07/07/2017
Foto

APENAS UM CANTO
Levo o meu canto
onde o vento esqueceu de passar...
onde as estrelas esqueceram de brilhar...
mas aonde o pranto,
que desfaz um encanto...
não esqueceu de tocar.
O canto que eu levo
é pequeno... sereno...
mas quer fazer a alegria brotar,
quer no universo de um certo
olhar despertar e...
na face do dia,
tornar o nascer de um novo sol,
uma aventura perfeita.
Esse canto é ousado!
Quer derramar um perfume
possível de ser saboreado
no espaço de sonhos alados.
O canto que eu canto quer
deixar de ser apenas meu
e, ao timbre do mel,
misturar os sentidos do azul
que tem nas cores do teu céu.
Este canto apetece nas nuvens chegar
sobre asas de quem pouco sabe voar,
mas muito aprendeu a soprar.
Ritmadas às notas de
sonho... sede... fogo e calor,
este canto quer recitar o refrão
de uma terna história...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
06/07/2017
Foto

...!?
Se os momentos são feitos de instantes
e se cada instante é como um ponto
de reticências... então,
em qual desses pontos estás?
em qual desses pontos me encontrarás?
em qual desses pontos
se renasce?...
se brinca,
se alegra,
se abraça,
se conclui?...
Em qual desses pontos não é preciso tropeçar para
se chegar ao ponto final?
Qual ponto traduz a voz do silêncio
sem o alerta exclamativo que
pesa sobre si mesmo?
E se deixar que a interrogação se vá,
alguma resposta... ainda haverá?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
06/07/2017
Foto

PARA ALÉM DO OLHAR...
A constelação está lá...
Tem um brilho inusitado
e uma presença calorosa que
nem todos conseguem saber.
Mas, está lá...
na distância,
embora se faça presente
em toda e qualquer direção.
Está lá...
e irresistivelmente brilha,
sem cessar!
Está lá para quem quiser ver...
para quem se dispõe a olhar.
Dizem que o brilho maior
que o dela não pode ser visto...
apenas sentido.
Tanto quanto cintilante
é um calor que aquece e inflama...
capaz de transbordar em chama
para refletir intensamente...
no coração de quem ama.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
03/07/2017
Foto

ADORMECENDO... SENTE?
Ao longe... bem longe... muito longe,
e mesmo perto daqui,
há um poema que chama
e outro que clama...
há um poema que flutua
e outro que voa...
um que rega
e outro que é orvalhado...
um que grita e muitos,
muitos adocicados.
Mas, todos têm algo em comum...
estão inacabados.
Alguns... adormeceram...
Por quê?...
São alados!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/07/2017
Foto

ONDE POUSA O OLHAR...
A beleza está onde pousa o olhar,
onde a vista alcança,
onde a vidraça, pela chuva, balança...
onde o vento pode não respirar.
A beleza, por vezes, não encontra lugar,
não se prende ao instante,
responde com ternura e,
inconstante,
pode até gritar!
A beleza paira,
se estende,
avança,
adormece,
cala... dança!
Pode, também, não ter nome...
Ser selvagem... viajante.
Pode, ainda, ser amiga,
gostar de escorregar na lama...
descer pelo arco-íris,
sumir no horizonte,
rolar pelas montanhas
e se esconder nas sombras dos montes!
Ficar à espera da luz...
Pode querer ser estrela, orvalho, semente...
Pode ser a certeza da incerteza,
agindo serenamente.
Qual é mesmo a cor da beleza
que está dentro da gente?
Beleza?... Que beleza!...
Seja na aventura do Sol, ao nascente,
repetindo a mesma obra ao poente,
seja no refrão ritmado das estações...
beleza é correnteza que se abre em sorriso
no avanço das marés ao embalo de emoções.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
30/06/2017
Foto

TUDO ESTÁ BEM QUANDO...
Tudo está bem quando
o tempero é doce,
quando a saudade se desfaz em sorriso,
quando o sono é longo e o sonho...
se aconchega para além da maresia.
Tudo está bem quando
a ausência não arde
e o teu cheiro, amor, o meu espaço invade
alimentando o desejo da tua companhia.
É quando o coração pulsa de alegria!
Tudo fica tão bem
quando a dança é de reencontro...
Cada passo, demasiado quentinho,
é um suspiro que... a pele arrepia.
Tudo fica bem quando amanhece o dia!
Quando a gente se molha na chuva de propósito
para compartilhar, com o tempo,
o gostinho apetecido da folia.
E tudo fica tão bom
quando me abraças
fazendo o ritmo acontecer...
Tornar-me a luz do teu olhar
é sentir, na palma da mão,
o Sol destilar fagulhas brilhantes
com o mais saboroso sentido.
Tudo fica tão bonito
quando o caminhar encontra abrigo.
O céu ganha outro colorido.

AROMA DE ORVALHO
Arte: Helen Cottle
27/06/2017
Foto

FACEIRO AMANHECER... MEU BEM QUERER

Se olhares no meu olhar
e correres pra me encontrar,
cantar-te-ei uma canção
ainda que sem voz.
Tenho em ti
as notas de uma melodia
cujo canto,
em aconchego acalanto,
aos versos baralha-se
pelo reverso.
Colhes-me em poesia,
e revisto-me de ti,
na alegria destoada de
cada dia...
Amanheces em mim
onde a serenidade
mergulha seus ritmos
afinados ao toque do Sol...
ao raiar.
A qualquer instante,
sempre a caminho,
vigoroso estás tu
a me despertar.

AROMA DE ORVALHO
22/06/2017
Foto

POR TEU ABRAÇO...
Sou miúda passageira,
tempo bom...
rochedo incerto...
fogo ardente na lareira!
Solto faísca,
estremeço,
balanço aumentando
a fogueira.
E reconheço...
mais que o som de uma porteira,
o meu olhar na laranjeira,
é travesso.
Segue atento a contemplar
a enfileirada brisa sem rumo,
de bobeira que caminha... flutua...
segue inconstante pelo ar.
Natureza excêntrica!
Não há outra forma de explicar.
Nem tão pouco e...
nem tão muito,
sentir o vento mexer
é quase um aspirar profundo
de um voo que nem parecer ser.
Mas é tão livre e encantado...
Nele iria, sem demora,
para estar ao teu lado.
Em cores, trazer-te-ia alegria...
Ah, se não fosses tão alado!
Transitando de flor em flor,
como borboleta distraída,
em ti pousaria...
O meu aroma
a tua alma colheria e...
sentirias-me pelo calor.
Se subir e descer a fronteira
implica um novo rumo tomar,
lá vou eu, outra vez,
num apetitoso sonhar.
Mas é no teu canto abrasador
que ponho-me a pensar.
Sou a tua miúda e...
onde está aquele abraço...
Não de luz, mas
de laço?

AROMA DE ORVALHO
Arte: Duy Huynh (Yee Wun)
11/06/2017
Foto

LIBERDADE
Sorrir, sem motivo aparente,
reflexo da alma que impulsiona, à face,
um agito ascendente.
Arriscar-se, sem medo!
Cada passo dado,
pode, de um para o outro lado,
abrir-se ao espaço...
e tudo ficar diferente.
Continuar em frente,
ainda que, de repente,
estreito se faça o caminhar,
na altitude que alcança,
mais longínquo será o voo
aconchegado ao sorriso
que vem o instante saudar.
Desvendar o sentido da
esperança pode não
ser tão simples
quanto uma brincadeira
de criança.
Mas, será que quem espera,
sempre alcança?
Pela curiosidade,
as maiores descobertas
foram feitas...
A alegria passa pela liberdade
e... mesmo que o galho quebre
e a água seja fria... sorria!
Será que deixamos de ser iguais
quando crescemos?...
Liberdade, igualdade e felicidade...
Qual é mesmo a diferença?...
Sim... crescemos!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
10/05/2017
Foto
A NOITE...
A noite, serenando,
veio me encontrar em versos.
Ouvindo-a, silenciei-me
por um instante.
Retribuindo a gentileza,
trocamos segredos,
desvendamos mistérios,
deixei-a surpresa.
A noite abriu-se em sorrisos e...
estrelas brilharam a minha volta.
Na emoção, meus lábios
repetiram o gesto,
suavizados a um apetecido repouso.
Entre a lucidez e o sabor de voar,
eu quis a noite tocar... mas,
em meio a um abraço de céu,
adormeci.
Agraciada ao chamado do espaço,
acariciou-me o olhar e foi-se...
com vontade de ficar.
Num suspiro de infinito,
sei que...
vai voltar.

AROMA DE ORVALHO
07/05/2017
Foto

PRECISAM DE MIM
Precisam de mim...
O tempo, para deixar a suas marcas.
O sono, para mais uma jornada.
A alegria, para se expandir.
O Sol, para poesia se tornar.
O Mar, para ter a quem encantar.
As flores, para o seu perfume... sentido dar.
A certeza, para um ritmo encontrar
e, mesmo a incerteza, para continuar.
O som, para música se tornar.
O Céu, para nele mergulhar... voar... sonhar.
Estrelas, para se refletirem no mesmo olhar.
Precisam de mim...
Como o pintor, da tela...
O fotógrafo da câmera...
As cores, da luz...
A esperança, da confiança...
As ondas, da água...
A brisa, do ar...
O hoje, do ontem...
A vida... do instante.
Pode não parecer, mas
precisam de mim...
Sou importante!

AROMA DE ORVALHO
06/05/2017
Foto

MESMO ASSIM...
Sou, sendo, por vezes, quem não gostaria de ser.
Mas, por outras "trocentas" razões,
sou, exatamente, quem deveria ser.
Tecendo pedaços de mim, sou mesmo assim...
Frágil... a flor de teus pensamentos me sensibiliza.
Forte... cresço a cada manhã com a energia disparada pelo Sol do teu sorriso.
Viajar por teu olhar, nem preciso. Nele já mergulhei profundo. Ai de mim, desde então, naufraguei no teu mundo.
Um ser indomável, também sou assim... Caio, levanto, caminho, volto, me perco, ganho, escorrego...
Ah, esse meu ego!
Tanto quanto, de repente, voo novamente!
Mas também sou compreensível... os duelos dos teus desejos me fazem respirar. Contemplo as tuas quedas que, na contramão, se erguem para me levantar e me fazer continuar.
Somos iguais!... Do erro ao acerto, tropeças tanto quanto.
Aprendizagens levam tempo e, por vezes, duram a eternidade.
Sim, o espaço tem suas vantagens!
Ensinar-te-ei a ter vaidade... não importa a idade.
Falar-me-á de sonhos e partilharei contigo as minhas verdades.
Tornaste-te um pedaço de mim. E veja lá se já não te faço sorrir em pé de igualdade!
Nesse universo paralelo,
convidar-me-ia a passear num jardim?...
As flores me encantam...
Sou mesmo assim.

AROMA DE ORVALHO
03/05/2017
Foto

MEU OLHAR... DE TI DESPRENDE
Dias e noites,
desabrochando em flor,
muitos olhares
se abrem.
Hoje,
nestes olhos que
de ti desprendem,
sinta o meu piscar
que, num abraço de luz
se despede.
Esse olhar que
bem conheces,
serenamente...
distantemente...
ofegante,
também sente.
Sente o sonho que
quebrou as asas...
Sente o sono que
a escuridão rompeu...
Sente a ausência
que tu deixaste...
Sente o amor que...
se perdeu.
Nesse impasse destorcido
vagueia o meu olhar perdido...
insignificante, ao teu.

AROMA DE ORVALHO
29/04/2017
Foto

A PARTIDA...
Não te quero mais!
Já não te encontro no universo de mim.
Semeaste sonhos e luz...
Tornaste-te
um nevoeiro de outrora.
É tarde... momento de ida...
de saída de dentro, para fora.
Instante de ir-me embora!
E vou.
Em ti, não encontrei sabor algum.
Nem mesmo perfume tens.
Tuas palavras, para além,
ressoam ecos lavando a
ternura dos meus desejos.
Uma enxurrada da tua ausência
afogou-me a alma.
Não... te quero mais!
Recolheste-te ao oceano
onde navegas dispensando
a doçura da fonte...
Sem provar o mel molhado,
açucarado ao calor dos meus beijos,
teus lábios de mar naufragaram.
Caminhas...
Também eu... caminho.
Sombra é companhia que
não oferta carinho.
No percurso, um curto sorrir...
resto de um instante rendido ao canto,
de um encanto sentido.
Antes, já tivesse ido.
Neste adeus de parto sofrido
uma única certeza...
Não... te quero mais.

AROMA DE ORVALHO
26/04/2017
Foto

APENAS SORRI...
Sorri... suavemente!
Inocente, voltei a ser criança.
Dancei na chuva e
tornei-me orvalho
ao sereno da noite.
Pintei o céu de rosa,
derrubando sobre ele,
o azul sideral... e sorri,
mergulhada em desmedido
tom circunstancial.
Sorri... faceiramente,
alimentando a esperança
de um novo sentido.
Desnudei o instante,
decodificando o aconchego
de um olhar amigo
e, brevemente,
como nunca antes
tivesse sorrido,
sonhei.
Sonhei com o teu aroma
tão doce e sedutor
quanto o meu sorriso.
Levemente
a brisa tocou-me a
face e...
novamente,
na espontaneidade
da mulher que
continua menina
aos olhos teus,
eu sorri...
simplesmente.

AROMA DE ORVALHO
24/04/2017
Foto

EM QUALQUER DIREÇÃO...
Éramos imperfeitos,
porém navegantes...
Continuamos imperfeitos,
ainda que aspirantes...
A imperfeição,
nos torna ativos,
oscilantes...
atrevidos,
sonhadores,
amantes!
Enquanto condutor de elos...
da ousadia ao desprendimento,
da destreza à incerteza...
ajusta-se o momento.
Irrelevante é lutar contra o tempo!
Numa interface de egos,
sedentos de prazer,
em qualquer direção,
imperfeitos
continuaremos a ser.

AROMA DE ORVALHO
22/04/2017
Foto

QUANDO O OLHAR É DE (A)MAR... O BRILHO É DE SOL
O melhor do instante é aquele
que não me afasta de ti...
mas que sorridente e brilhante,
abraça-me.
Quando um olhar se abre em mar
as estrelas perdem o reflexo e a Lua,
crescente em luz, aumenta a chama
de um sonhar desmedido.
Quando o aroma das manhãs
se aconchega em seiva dourada,
é o raiar do um novo Sol
acariciando a pele enquanto
esculpe nela,
apetecida morada.
Mas quando, sobre o vale do infinito,
um tapete de pétalas se estende ao vento,
os pingos da chuva transbordam em mel
para, na serenidade do farol,
ofertar o gostinho de céu.
Renovado se faz o desejo de flutuar pelo ar.
Quando, enfim, o véu do horizonte
se desprenderá do oceano onde
um adocicado pensamento habita?
"Quando"... é um redemoinho flutuante
que, no sonhar, intensifica.
... é o espaço de tempo mais aspirado...
... é, do universo, um espetáculo alado,
tanto quanto, abrasador!...
... é o laço da aurora para mais
uma jornada... de amor.
Junto ao Sol... numa praia,
a areia toca o mar e...
ao serem tecidas pelo olhar,
novas asas confluem essência
num agito pulsante para, novamente, voar.

AROMA DE ORVALHO
19/04/2017
Foto
LIBERDADE...
Um canto de outrora?
Um soneto que revigora?
A eternidade do agora...
Ou o vento, por aí a fora?
O que dizer da liberdade?...
Que pode ultrapassar limites
e na idade não se ancora?
Voar?...
Ideologia não seria
se, nas asas da aurora,
entrelaçados sentidos
culminassem nesta hora.
Tardia?...
A liberdade apetecida
não esfria!
Como fonte no manancial,
está em tempo...
Sempre há um porvir
aconchegado ao pensamento.
Adocicada ao aroma,
reluz como cristal
embrenhada à alegria,
solta ao adentro.
Liberdade...
Seria o raiar de um novo dia?
Em constante simplicidade,
a natureza convida
a suspirar por ela.
Seja em aspiração de luz,
no agito da tempestade,
no voo de uma gaivota
ou nas ondas da velocidade...
O contexto não importa!
Envoltos no mesmo espaço,
a conquista da liberdade
tem uma condição...
Trazer felicidade.
E se assim não fosse,
que sentido teria
a vida...
os sonhos...
a realidade?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
13/04/2017
Foto

ONDE... POR QUÊ?
A um segundo de tempo,
entre muitos porquês,
meu universo se cala.
Onde encontrar-me
nesse vazio que se estende e
em mim dispara?
Talvez eu esteja no abraço que não chega,
no beijo que não experimentei...
no sorriso que se perdeu
ou nas asas de um destino incerto.
Talvez me encontre no perfume da flor
que já murchou,
na sutileza das nuvens
que vagueiam por estendidos pensamentos
ou na respiração do tempo
que ficou...
que se distanciou.
Estou sem estar e...
um instante é precioso
para fazer valer o meu existir.
Aconchego-me ao silêncio das minhas
mãos que, avante no tempo,
acompanham-me no sentir.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
11/04/2017
Foto

Que os corações estejam sempre abertos ao novo... Que o perdão supere o necessário e as lágrimas sejam poucas... Que as verdadeiras amizades perdurem pela eternidade... Que as alegrias e os sonhos se renovem em nossa jornada. Que a vida, como uma flor, seja simples, tanto quanto exclusiva, bela e perfumada.

ASAS DE ONDAS... SOTAQUE DE MAR
Teu nome tem asas...
Tuas asas tem som...
Teu som faz escala
e escalando,
em profundidade, canta.
Teu canto, em voo,
apetece um pouso arriscado,
junto ao meu refrão.
Refrão que, densamente,
ressoa para despertar.
Despertada por ti
perco-me na estação
de um exclusivo complexo
de desencantos,
pondo-me a sonhar.
Em vigoroso céu,
na distância que só o tempo
pode abraçar,
contemplo, em sentidos,
tuas asas de ondas
e sotaque de... mar.

AROMA DE ORVALHO
09/04/2017
Foto
TEU BEIJO... MEU ABRAÇO

Anoiteceu.
Junto ao sono
apareceste-me trazendo nos lábios
um sorriso...
Diante do meu olhar,
na impossibilidade de evitar,
trouxeste-me, também, um sonho.
Para além do instante,
o espaço abraçou o tempo
tornando-o abrasador.
Suavemente,
contido à intensidade da minha pele,
um arrepio incerto
em ti tocou...
Inconstante,
tiraste-me a serenidade
e fizeste-me contigo voar!
Na altura,
oferendaste-me o teu beijo de mar.
Viajei, desejando não mais acordar.
Amanheceu...
e a razão veio para me despertar.
... Do teu beijo ao meu abraço,
apenas em sonho para recordar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
03/04/2017
Foto

NO IMPULSO DO IMPOSSÍVEL
Por que arranhas as tuas botas querendo voar?...
Primeiro arranca-te o coração,
porque a alma... o instante levou.
O mar em agito, ondas a fio... levantou!
Qual liberdade o suspiro respira sobre a terra
diante da segunda alma gêmea
que o amor cegou?
Por que me tocas... se não podes me amar?
Por que... me fazes sonhar?
No impulso do impossível,
ventila sobre a minha pele um leve
e doce despertar...
Tira-me o sentido e...
muda tudo de lugar.

AROMA DE ORVALHO
02/04/2017
Foto com animação

AMOR VERDADEIRO...
Deixo de ser eu, encontrando-me nos reflexos de ti.
Revigorando-te, em mim, ousamo-nos perambular
no ventre seresteiro das entrelinhas de um instante.
Sou-te essência... És-me reflexo.
Refugio-me em ti... adocicado farol.
Por que aventuraste-te na loucura do meu olhar?...
Mergulhaste na brandura da sensibilidade
e despertaste-me pela simplicidade.
Um amor fora de época,
para a calamidade dos sonhos,
arrebata o existir,
causando catástrofes no sentir!
O que dizer?...
Uma avalanche de sensações
arrebatou-me mais que um furacão e,
ao reflexo, tornaste-te
o tesouro mais precioso.
Um conflito apetitoso.
Olharias no espelho para ver-me refletida em ti?
Numa atração fatal, conduziria-te ao meu universo.
Conhecerias o teu reverso
rendendo-se a um terno e deslumbrante sentir.
O meu amor está em ti e... o teu,
no reflexo do espelho que... não sabe mentir.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/04/2017
Foto

REFRÃO
É possível entender em palavras
a arte de um refrão?...
E o sentido que se estende em ritmo
junto aos contornos do coração?
É acelerado o alcance
navegante de uma paixão
transpondo em toque sereno
os sentidos... a vibração!
E embarcam-se aromas, poesias, aspirações...
Que viagem!...
Junto ao orvalho a escorrer pela vidraça,
cala-se refugiada sede, rendida ao silêncio,
num sentimento, cuja orquestra, o sentido disfarça.
Cristalino, embora profundo,
desce oculto, em seiva aspirante,
um destoar desalento de mundo.
Nas fontes ternas de eternos aconchegos,
pairam sentidos tecidos em sentimentos.
Êxtase em notas apetecidas
revigorando o refrão do momento!
Na alameda de um "não"...
densa se faz a melodia...
arrebatando o espaço e tempo.
Ao exceder às delícias cantaroladas
no ritmo de um temporal,
bem haja a estação aspirante
na abrasadora sinfonia vocal.
Não há mistérios numa canção
contornada ao ressoar de "sim"!
Na sincronia de um refrão entoando o amor ....
Apeteço ouvir-te...
Canta pra mim!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Breno Brito
31/03/2017
Foto

NÃO ME COMPREENDES...
Sou como queres que eu seja?...
Sendo como sou... contigo estou.
E estando no ápice de um ser que deseja,
contigo brindaria a existência de um doce sentir.
Mas, não me compreendes!
Tal como o movimento que destoa na espera,
seria eu, para ti, a luz de pouco brilho
insistente em raiar?...
Ou, talvez, uma nuvem de vento
que, sem rumo, segue pelo ar...
Como uma gaivota abriria as minhas asas
e, no sereno de um instante,
em disparada pelo horizonte,
atravessaria uma galáxia para perto de ti
poder ficar.
Mas... sem o teu olhar, não sei voar!
E recolho-me como brisa do infinito
a pairar sobre as águas do mar.
Flutuante... seria eu, uma pétala de rosa despencada sem nenhum aroma?
Abraça-me o vazio do instante,
oferendando-me memórias.
Ao amanhecer de outrora,
num fervoroso e intenso voo me lancei...
Montanhas, ao teu lado escalei.
Descobrimos horizontes.
Em ti, um efervescente vulcão despertei e...
desenhaste-me na embarcação do teu bel-prazer.
Nos contornos de um sonho lindo navegamos.
Na ternura de teus lábios,
o meu néctar ofertei.
Ao teu reflexo no espelho me rendi
e, na liberdade do meu febril sono,
estar junto a ti, desejei.
Sem razão...
uma tempestade tudo pode
nas asas de uma grande paixão.
Viestes... mas foste
deixando-me aspirar-te em inspiração.
Conquistaste-me, sem intenção.
Para o teu silêncio, entrego-me como prenda
teimosa... miúda... pequena...
Ainda que não saiba ser,
continuarei sendo a tua sereia... serena.
Sorrateiramente, em teu espaço e tempo esbarrei
e no aconchego de tuas palavras deslizei...
Mas, foi nos versos ao reverso de um complexo olhar que em alusivo sonhar me tornei.
No universo de mim, uma constelação se formou.
Ainda que não me compreendas,
nos teus pensamentos apeteceria estar,
quando não estou.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
30/03/2017
Foto com animação

OLHAR PASSAGEIRO
A ti,
palavras curtas num infinito soar...
A mim,
a primavera do silêncio...
Um eco desabrochando no tempo!
A ti,
um inverno aquecido...
A mim,
a tua companhia de outono
nas folhas secas recolhendo aroma.
A ti,
o espaço da ternura
num caloroso abraço...
A mim,
a alegria de um reencontro em teus braços.
A ti,
o Sol, a Lua, o Mar...
A mim,
o universo do sonhar.
Contigo,
o mundo é passageiro
e cada estação, um novo sentido traz.
De passagem,
olho-te ligeiro e... nada mais.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Google
28/03/2017
Foto

MEU SORRISO TE ACOMPANHA
Viajaste, como eu viajei...
Encontraste outros mundos...
que também encontrei.
Saboreei da límpida fonte
que tu me ensinaste a beber.
Arrebatamos caminhos
que o sonhar não ousava
mostrar...
Trilhamos horizontes
descobrindo que...
a meio caminho,
é possível voar.
E o amor aconteceu,
como nas mesmas
histórias que as estrelas
contam à luz do luar.
Abraçaste-me,
como as ondas
abraçam o mar...
Senti o perfume
da tua pele molhada,
o teu beijo doce,
a tua voz quase encantada.
Na minha serenidade,
o teu percurso
acariciou-me...
e adormeci.
Para além de todo o amanhecer,
o pensamento que está em ti
segue a fazer-me sorrir.
Um novo dia é precioso...
Na generosidade do tempo,
outro Sol está por vir.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Google
27/03/2017
Foto

ALMA ROSA
Como arquiteta do sonhar,
Sou o eco quebrando o silêncio...
uma Lady ao despertar.
Sou cheirosa feiticeira...
Fruto adocicado a minha maneira.
Sendo, talvez, espaçosa,
gosto de somar encantos...
Como um furacão que marca presença,
sou o respingo da tempestade
depois de uma turbulência.
Sou a incerteza da paciência!
Fogueira em brasa,
Guerreira...
Sou raça... Felina!
Sou a jornada nas estrelas...
Um sonho de menina.
Sou Luz de lampião...
O topo da montanha
com aroma das manhãs.
Sou o anúncio da melhor estação
e, do trovador, sou a canção.
Sei tocar tão bem no coração.
Nem preciso ser celebridade
pra fazer a ocasião.
Sou o tom da expressividade
e sei bem o que me completa...
Sendo o querer de um espaço
sou o precioso tempo de um Poeta.
Não sou princesa,
nem preciso de castelos...
A minha riqueza
se faz na congruência de sentimentos
por ser esfera num espiral de elos.
Tendo em mim todas as cores...
Sou a ternura de um jardim.
Tanto quanto imprescindível,
sou o refúgio do infinito
ao canto de querubim.
Um mistério a ser desvendado...
Sou irresistível, sim!
Podendo resplandecer,
sei fazer do dia e da noite,
um espetáculo de puro prazer.
Sou a loucura da Lua
em seu mais íntimo querer
sendo um universo
com o meu jeitinho de ser.
Meu brilho vem do olhar,
tão próprio como o reflexo do Sol, no Mar...
Sou tão complexa quanto o verbo amar.
De alma rosa e envaidecida
alcanço as estrelas por ser
Amante, MULHER... Amiga.
Tão simples quanto intensa,
Sou o arco-iris da vida.

AROMA DE ORVALHO
(FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!)
Imagem: Internet
08/03/2017
Foto

BRILHANTE!
Eras tu...
correnteza de luz desafiando o sol nascente!
... Água cristalina, tão densa quanto diamante!
Sereno desbravador de desejos...
Constelação do meu bem querer... amado... amante!
Certeza oculta que irradia a mente!...
De natureza desejavelmente terna e... brilhante!
Sim! Foste tu a...
despertar em mim sentidos, sem cessar...
apetecer-me delírios, com o olhar...
desafogar-me gritos, ao encantar...
mergulhar no infinito para me despertar!
Contigo, coladinho à magia, veio o instante saudar.
Em segundos, estreitou-se a fronteira
entre o meu céu e o teu mar...
Aguçaste-me o paladar!
Tornaste-te a fonte de um eterno sonhar.
Deste-me a sabedoria do vento,
com raízes para avançar
e a simplicidade do tempo...
com liberdade para voar!
Somente tu...
ao acariciar as encostas do luar,
velejaste nas nuvens de uma circunstância nobre
e a meio caminho de um universo qualquer...
Tornaste inigualável o meu sonho de mulher.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
06/02/2017
Foto

TOCAS-ME...
Tocas-me no mesmo instante
em que o teu corpo pede o meu.
Tocas-me como o vento a correr
querendo balançar-me...
E tão profundamente, tocas-me... mesmo sem saber!
Tocas-me no ar, como aroma a despertar...
Tocas-me na luz, com o brilho do olhar...
Tocas-me cantando, como pássaro a voar...
Tocas-me na distância, apenas com o teu pensar.
Tocas-me na melodia que ponho-me a escutar...
Tocas-me todos os dias... não há como evitar!
Tocas-me por dentro...
sem nenhum instrumento usar...
Tocas-me com emoção... e peço-te para não parar!
Ah, se eu também soubesse como em ti tocar!...
Tocaria nos teus sonhos,
para as tuas preces saudar...
Tocaria nos teus cabelos
até nas pontas dos pés chegar...
Tocaria em teus lábios,
para no teu interior penetrar...
Tocaria em teus ouvidos
com um poema a recitar...
Tocaria-te com o meu carinho...
fazendo o teu coração vibrar.
Tocas-me, como a lua toca o mar.
Sim!... Tocas-me mais do que possas imaginar!
Apeteço pelo momento de...
em tua alma docemente eu tocar
e nos teus sentidos... um canto novo anunciar.
Ouvirias, enfim, o refrão...
de uma orquestra inteira a se apresentar.
Tocas-me na essência
com intuitiva primazia e furor...
Tocas-me na poesia
enquanto tropeço nas rimas desse amor.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
05/02/2017
Foto
AINDA ME PROCURAS?...
Olhe à tua volta...
As estrelas te rondam?...
Tens sonhos?...
Clama pela intensidade das noites?...
Apeteces de sorrisos?...
Ainda se aconchegas a mim nas canções de outono e inverno?
Me sentes no voo das gaivotas,
nos raios de sol,
nas gotas de orvalho,
na luz do luar,
ou nas ondas do mar?
Me escutas no canto dos pássaros,
nos pingos da chuva,
no fogo da lareira queimando a brasa?...
Apeteces por meu sabor feiticeiro ou
por meu perfume a inundar teus segundos
como num horizonte inteiro?...
Mas... por que não me encontras, se aqui estou?...
Se para ti vou... desde a primeira vez em
que o teu olhar em mim pousou?
Talvez queiras comigo estar
no banco de um jardim...
numa praça à beira mar...
ou num qualquer outro lugar?
Se ainda por mim procuras...
não precisas de um farol ou mapa para guiar...
Basta para dentro de si olhar
e... na simplicidade das palavras, uma apenas dizer,
tornar-me-ei a tua oferenda de encanto,
alegria e prazer.
Deixa a primavera florir e transbordar em teu ser...
Deixa o verão sorrir e anunciar um novo amanhecer...
Deixa o amor acontecer!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
04/02/2017
Foto

SEMPRE...
Desde que haja intensidade,
não importa o tempo.
Profundo e grandioso
se faz o que nos une...
Radiante e incontestável
circunda a serenidade
que se forma em nosso jardim.
És o encanto... a magia... o despertar
que se aconchega, dentro de mim.
Aqueço-me junto ao infinito que sabe esperar.
Apeteço-te pelo que representas
quando me falas pela simplicidade do olhar.
Contemplo-te sem exigências fazer...
Amo-te, mesmo sem saber bem o porquê
E espero-te...
Pela chance de algum dia te pertencer.
"Inté... sempre!"
Ao destino... o direito de tudo poder.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
02/02/2017
Foto

VIRÁS?...
E virás mais vezes!
E saberás, como sempre soube...
Balançar os meus cabelos, levantá-los
e embaraçá-los com a tua lógica.
Saberás como gosto do tempero campestre
intenso e suave com que conduzes
o ar à minha volta...
Não importa como seja a tua vinda,
forte ou serenamente...
és precioso e intenso ao passar.
A leveza com que direcionas o aroma da liberdade
impulsiona-me o caminhar...
A melodia do teu percurso assobia
carismas que despertam o meu pensar
e agitam os meus sentidos...
O beijo que me roubas todas as manhãs
tem o sabor das estrelas e da maresia...
Difícil explicar!
Na procura por meu olhar,
fazes as janelas se abrirem...
as portas baterem...
a poeira levantar...
Flores se desprendem e pétalas salpicam pelo ar!
Tua presença move o espaço e...
o meu sorriso se estende como o sol a brilhar.
Rendo-me ao toque que delineias
sobre os poros da minha pele...
Apenas tu, como escultor viajante do tempo,
sabes num sopro, o meu corpo desenhar e,
de passagem... me fazes sonhar!
Longe ou perto, tens o dom de encantar!
És o Vento! ...
Vento que sacia e... comigo, convidaria a ficar.
Sem querer o tempo prever,
contigo são grandes as chances de...
um temporal de prazer.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/02/2017
Foto

ASSIM EU GOSTO...
Gosto do brilho gostoso
que vem do teu olhar.
Gosto do sorriso maroto
que te escapa dos lábios.
Gosto do jeito dengoso
com que temperas cada palavra.
Gosto da ternura fogosa,
que oferecida por ti...invade o meu ser.
Gosto do sabor de mistério
que te envolve e me domina.
Gosto de chamar-te "meu sonho lindo",
mas gosto mais de ser a tua menina.
Gosto do aroma de céu
que se mistura ao teu cheiro...
de teu "olá" passageiro...
de tirar-te o sono na madrugada...
do arrepio que me provoca
só de pensar em estar ao teu lado.
És tão precioso e encantado!
Gosto da tua voz
que intensifica os meus sentidos.
A noite, as estrelas, o sol, a lua...
o horizonte, o caminho, o tempo...
são infinitos os detalhes da vida que
ensinaste-me a apreciar...
Para ti, fizeste-me despertar.
Tão intenso e profundo quanto o mar,
Tornaste-te sereno e doce néctar...
Como não gostar?...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
31/01/2017
Foto

NA CONTRAMÃO...
Acariciei-te com o olhar
e aceleraste-me no pulsar.
Lancei-te perfumes de jasmim
e desassossegaste-me
com um sorriso... sem fim!
Revelei-te aspirações secretas
e fascinaste-me com palavras discretas.
Confortei-te em ternura e suavidade
e baralhaste-me em sutil amizade.
Partilhamos sonhos em plenitude
e ensinaste-me a voar... sem altitude!
Desembrulhei febris pensamentos
e desaconchegaste-me
com o silêncio dos ventos.
Refazendo-me em canção,
nas ondas alternadas do sentir...
vou saciando a sede da estação.
Tal qual o grito de uma gaivota,
cada refrão entoado
saudades de ti... denota.
Não haveria contramão
se entre o amor e a razão
vinculasse a mesma história.
Diga-se, de passagem, a nossa memória!
Mas, não digas nada!
Cada passo nessa estrada,
encontra um olhar diferente...
Sim!... É preciso seguir em frente.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
30/01/2017
Foto

REFLEXO DE MIM...
Como raio de luz, viajam meus pensamentos...
Vão buscar parte da essência despertada por ti.
Planejam encontrar-te por onde estiveres
sabendo que a soma de nossos elos
podem se fazer em ponte.
Compreendem que o eco da distância
ressoa na direção dos ventos
para sorver o nosso calor em perfume.
A essência envolvente do teu existir
suaviza as pétalas do meu indefinido sentir...
E, surpreendem-me ao reflexo.
Compenetraste-te em mim!
Se brilhas... Brilho.
O que sentes.... Sinto.
Enquanto procuras-me... Espero-te...
E suspirando jubilosos desejos
repudio as regras universais
que adentram no infinito intensificando
o tempo de um encontro apetecido.
Em meu olhar... mantém-se a chama
do que ofereceste-me em memória...
Um Sol... em azul celeste refletido
em denso e largo mar...
e a tua imagem serena em sono...
És um sonho lindo a sonhar!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
29/01/2017
Foto

QUASE...
Quase impossível...
Para tudo ou para nada?
Enfim... quase!
Quase não te escuto,
Quase me perco na estrada.
Quase te alcanço...
E se não fosse o "quase",
Quase me encanto...
Para um quase de lamento.
Mas, se quase te espanto,
Por quase... quase... me desprendo
Pelo quase que não entendo!
Se por um quase... me deixo levar,
Quase... me arrependo.
Quase fico sem rumo e não encontro lugar.
Entre um e outro... "quase",
Quando me apareces,
Por pouco, não me desfaço!...
No embalo para um "quase",
Se abre em meu coração grande espaço!
Tanto quanto me apeteces,
Em quase tudo te apeteço.
Mas, embora, falte o quase...
Naquilo que representa...
O vazio, que tudo invade,
De sonhos se alimenta.
Ah!... Se não fosse o "quase",
Agora poderia te ver.
Que falta faz um "quase"...
Quando não se consegue esquecer.

AROMA DE ORVALHO
Imagem/ Arte: Vicente Romero Redondo (via Internet)
28/01/2017
Foto

SINTETIZO-TE...
Aprecio o brilho dos teus olhos
Ouço, com orgulho,
O teu despertar...
Compreendo as tuas cicatrizes
E rendo-me ao teu caminhar.
Chamo-te Alegria,
Sereno... Menino... Especial!
Acompanho-te e... por ti espero.
Ao som da constelação
Ensaio o um novo voo...
Determinado,
Envolvente...
Embrulhado em luz e versos
Que... em meio à ventania,
Se estende...
Inspirando-me em poesia.
E contemplo-te!
E completa-me!...
Num piscar de ondas,
Que vão e vem,
Desfaz-se... e reconstrói-se,
Invadindo delicadamente
O meu universo do sentir.
Que outro ser despertaria-me,
Pelo simples fato de existir?
És tu... capaz de percorrer-me...
Desenfreadamente...e a todo vapor!
És precioso... intenso.
És meu amor!
No melhor das estações,
Sintetizo-te sonho apetecido...
Sou tua menina...
És meu querido.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/01/2017
Foto

ATMOSFERA... EM NÓS!
Contando as horas... os minutos nos acompanham.
Vivendo os segundos... os dias nos cercam.
Rodopiando pelas semanas,
os meses nos acenam.
Experimentando as estações...
a temperatura sobe e desce,
sem fazer conta das águas que
desbravam ociosas pelo oceano.
Pairamos!...
E, mesmo sem ter asas,
em plenitude sobrevoamos montanhas
como faz o vento, sem nada a dizer.
Apetecemos sonhos que, no horizonte,
da vista, se escondem ou... se põem a perder.
Da boca, escapam palavras que...
em meio a tantas outras...
"uma"... só o pensamento lê!
Dos mistérios, que desconheço,
o meu "eu" é terra que não se pode ver,
mas existe, fazendo-me estar, sem, contudo, "ser"
para aquele que, mesmo à distância, acaricia-me...
Ah!... Explosão de incertezas num universo
entre o querer e, talvez, não poder!
Enquanto aqui não estás... reconto as horas,
mergulhando na rotação que ilumina a noite em estrelas.
Mas, é despindo-me da outrora
que anseio docemente por teu olhar... sem mais demora.
Passado e futuro abraçar-se-iam em instantes,
formando um presente a lambuzar-se de beijos
ao sabor de saudades...
Enquanto aqui não estás... a perambular,
vão-se os anos em incontáveis
segundos de um sisudo consciente.
Na memória...
O teu perfume, que aprendi a ver...
A tua imagem, que aprendi a sentir...
As tuas palavras, que...
... que nunca se perdem no espaço,
... que entrelaçam sonhos a um terno sentimento,
... que se renovam em meu pensamento,
fazendo da emoção, um aconchego de luz!
Luz, que permeia poemas, ousando um sorriso teu...
Que poderia dizer-te "aqui estou"... sem precisar contar
as flores de outono ou a magia do inverno...
Que poderia viver, intensamente, os perfumes da primavera
num verão que... traduzido em calor,
eclodiria na atmosfera a chama entre dois corpos
numa tempestade de amor.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
26/01/2017
Foto

INSTANTES
Podes, se quiseres!...
E podes tanto... se deixares.
Podes retalhar as trombas do que te feres
E tornar rosa, o azul em que mergulhares.
Em caminhada, ou voo incerto,
Pode o instante se tornar eterno...
E ainda que o mar se esconda do inverno,
Pode a brisa, com o vento,
Redescobrir, em instantes, o seu talento.
Pode o amor, calar a dor
Fazendo, na ladeira subir,
Quem, na desesperança, se adentrou.
Pode um ciclo se fechar
E outro, em instantes, surgir...
Com pouco a dizer e muito a sentir.
Pode a chuva, na relva adentrar
e o Sol, do sereno, fugir...
Pode um olhar com outro se cruzar,
sem nada acontecer...
Mas, também, pode o tempo se perder
No brilho da intensidade que desse olhar receber.
Pode o espaço se aborrecer
E um abraço, nesse instante, acontecer.
Pode um canto se estender
Num oásis de prazer e...
Ainda que a alegria desfie um choro
O sorriso, pode uma lágrima conter.
Pode a solidão virar mundo...
E o horizonte adormecer!
Pode a noite revigorar o dia,
Bem como o sempre tornar-se novo...
Pode tudo um único amanhecer!
Mas, que nenhum grito se cale!
Que nenhuma canção deixe de florescer...
Que a certeza, mais alto, fale,
Num instante de infinito querer.
Pode um silênico se quebrar,
E nova cor o arco-íris tecer...
Pode uma tempestade ser gentil
Para um sono vindouro embalar...
Então... Por que não se iludir se o instante convida a sonhar?
Soberano é o acaso, cujo sentido não corromper...
Se nesse instante, tu quiseres,
Faça o teu Sol aparecer!
Renasça como melhor apeteceres
E sinta quão doce é o aroma de... bem viver.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
25/01/2017
Foto

QUERER-TE...
Sei que não podes o quanto queres
E que querendo, sem poder...
Podes menos do que todo o teu querer
Num bem querer que desponta
Arriscando perder...
Pudera eu querer-te menos
Pois querendo-te tanto quanto
Tu me queres,
Saberia querer-te não mais
Do que apeteces-me querer.
E nessa inocente querência,
Terno e intenso se faz um querer
Que dói, por não poder...
Que sente, por pouco ter...
Que segue por saber que...
Para além do poder,
Quer-te tanto, tanto, que...
Indescritível se faz um porquê.
Quimera um único querer!
Querer que apercebendo-se,
Ainda que sem poder,
Poderia mais do que todo e qualquer querer,
Arriscando-se a ganhar, sem contudo,
... Me perder.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
25/01/2017
Foto

ENQUANTO HOUVER ESPAÇO... HAVERÁ TEMPO
No contorno dos teus ombros
a exuberância de um horizonte...
Na suavidade da tua pele,
o requinte de um oceano ardente...
No olhar que irradia,
um perfume penetrante...
No som da tua voz,
a melodia que sereniza o instante.
Na tua presença,
a sensação contagiante...
E assim, tecido à essência,
és tu, um ser único!
Ser... que faz da ausência,
um momento de saudade...
Que desperta sentimentos apetecidos
esplendorosos ao sabor de... liberdade.
Ser... que faz do sonho uma exclusividade!
Se a distância se renova...
Por ti, aguardo a eternidade.
Tão sublime quanto o tempo
é o espaço da nossa amizade!
E se na partilha de um certo encantamento,
o amor quiser memória,
busquemos na loucura de um instante
premissas de uma linda história.

AROMA DE ORVALHO
Arte/Imagem: Vicente Romero Redondo (via Internet)
24/01/2017
Foto

E PORQUE FOSTE...
Protagonizaste os meus sentidos,
fazendo-te luz do meu olhar...
Deste-me intensidade...
Por ti, fizeste-me despertar!
Mas foste!...
Como estrela, de brilho despida,
percorro o espaço atrevida...
Já não sei iluminar!
Mas, feito vulcão adormecido,
sem o impulso apetecido,
calor, também não sei ofertar.
Nesse oceano de dois mundos
rendo-me dividida...
De sonhos estou desprovida!
Meus sorrisos deixei naufragar.
Tornei-me poeira adormecida,
tal qual uma pétala,
que a flor nem todo olhar pode ver...
Reflexo de um arco-íris que cor deixou de ter!
Como perfume derramado,
ou a maré que, no horizonte,
ficou escondida...
sou aroma,
pelo vento levada,
a desaguar nos mistérios da vida.

AROMA DE ORVALHO
Imagem da Internet
23/01/2017
Foto

ÉS TU, UMA OBRA DE ARTE
O teu corpo, em partes,
eu poderia pintar...
Como uma obra de arte,
que me deixaria indecisa por onde começar...
Talvez, por teus lábios,
no qual estou a pensar.
Detalharia-o com cores quentes,
lembrando-me da primavera
que nos faz tão sorridentes.
Sim!... Pintar o teu sorriso,
seria primazia,
que aguçaria até mesmo um beijo molhado
ao sabor de maresia...
Tu és o fogo que em onda
meu corpo arrepia.
Mas, nesta arte
desvendada em tela,
a próxima parte,
que pintar, ousaria,
seriam os teus cabelos...
Oasis tecidos à cor do luar
quando, à noite,
seus raios quer mostrar.
E ponho-me a contemplar-te
em cada fio por onde segue o meu pincel.
Não tardaria em pintar-te
colocando, ao fundo, um glorioso céu!
Na sede de amar-te,
um infinito azul seria redundante.
Apresentar-te-ia às nuvens
conectadas ao meu sonhar...
De satisfação, fazer-te-ia despertar!
E, sabe... na maciez desse sonho
as tuas mãos seriam as próximas
que eu iria pintar!...
Sim... Com suavidade,
sentiria a doçura do meu toque...
Dançaríamos ao som das estrelas
ao ritmo do horizonte em profundidade...
Quanta alegria, em súbito,
se no espaço e tempo,
ressoasse o teu grito de felicidade!
De encontro ao meu abraço,
após traçar os teus braços,
arriscaria os teus olhos,
na minha tela deixar.
Não!...
Hoje, essa obra, não vou poder terminar!
São tantos os detalhes...
E tudo quero destacar!
És minha obra de arte, muito além da fantasia...
Apetecendo-te, por inteiro,
faço-te aroma de partilha
que, aos pouquinhos, vou traçando... recheando...
e saboreando como doce e gentil poesia.

AROMA DE ORVALHO
Imagem-Arte: Vicente Romero Redondo (via Internet)
23/01/2017
Foto

LUZIMOS...
Foste o raio de Sol
despertando
as manhãs...
Fui a serena brisa
aconchegando
o orvalho de outono.
Foste o esplendor do luar
nas noites de verão...
Iluminaste caminhos
na contramão.
Fui a estrela do
horizonte,
primavera cadente
sem direção,
ofuscando ternura.
Foste a onda
atravessando o mar
no inverno da procura...
Fomos, da aurora,
uma apetitosa loucura!
E luzimos...
... Luzimos como
raio na tempestade
em disparada aventura!
... Luzimos no espaço,
na vida, no amor, na amizade...
na paixão apetecida...
na saudade!
Somos a ponte das estações
na passagem do tempo e...
talvez, o refúgio do momento
adocicando a instabilidade do instante.
Somos o movimento!...
Na intensidade dos sentidos
luzimos em chamas
a eternidade dos sonhos.
Somos a luz refletindo
no ar ao toque do olhar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem da Internet
22/01/2017
Foto

FAZ-ME FALTA...
Visita-me o vento
e o frio rotineiro
desliza sobre as minhas mãos...
Há saudade no ar.
Ah, vento mensageiro!...
És o silêncio aventureiro
a planar sobre os meus lábios...
Por que insiste em ficar?
Podias ser passageiro!
Tiraste-me o brilho do olhar.
Ventilas sobre os meus cabelos
numa viagem ao redor,
envolvendo todo o meu ser...
Nesta madrugada fria,
como poderei eu adormecer?
Ah, vento abrasador!...
A tua presença é a sentida
ausência da chama
de um grande amor...
Faz-me falta... o calor.

AROMA DE ORVALHO
Imagem da internet
22/01/2017
Foto

IRRELEVANTE
Gingante...
Em destaque
Ou evidência,
Pra quê?
Não há instante
Que abarque
as reticências
De um infinito querer.
Se é constante
O embarque
Na evidência
Do que não se pode ter...
Que dure ou encante,
Que se vá, mesmo que marque...
dissolvendo a resistência
Na libertação desse ser!
Vertente....
Incompreensível?
Alucinante!
De passagem,
Talvez incrível...
Ainda que irrelevante.
Mas, apenas tu,
Sabes dizer...
Quem sou eu,
Pra você?
Tanto quando emocionante
Aquela, que para os amantes,
É motivo de bem querer...
E que rompendo-se em minguante
Ergue-se, valente,
Em Nova, Cheia, Nascente,
Para um novo luar florescer...
Vibrante, não menos relevante,
Se torna crescente o meu olhar...
Olhar que somente o teu pode ver.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
21/01/2017
Foto

APETECES?...
Filho da água,
Sereno de chão...
Recanto da vida!
Num turbilhão de sensações
E arrepios, sem contenção,
A dar mil voltas, o teu olhar, me convida!
Num giro, rodopio... e rendo-me!
Estonteante!
Motivador...
Ciclone em calor...
Voraz e...
Arrebatador!
E vou,
E voo,
E sonho...
E chamo-te!
Vem!...
Infinito,
Desejo,
Prazer...
Solar do meu olhar,
Noite que apeteço ter.
Te convido a rodopiar também!
Nesse esplendor, de vaivém,
O teu sorriso se desdobrará em fulgor
E, juntos, saborearemos um inesgotável
Redemoinho de amor!
Apeteces?
Vem!...
Filho da água...
Recanto do luar.
Dá-me provar do teu beijo,
Ao sabor de mar...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
19/01/2017
Foto

PEDACINHOS DE TI...
És único...
És intenso...
És a minha inspiração!
Pedacinhos de ti
intercalam-se no espaço...
no instante... na ocasião!
De tempo em tempo até me encontram
vagueando na imensidão!
Mas, mesmo em pedaços...
és inteiro e preenches,
plenamente... este meu
desencantado coração!
Cada parte de ti envolve-me,
Como o universo envolvendo as estrelas...
... E que bela constelação!
Contemplando cada parte de ti,
desprendo-me!
Tens a profundidade quase tão intensa quanto a luz do luar...
Rendo-me!...
Meu universo se faz em ti, como as ondas... no mar.
E que belo horizonte és tu... pedacinhos do meu sonhar!
A cada pôr do Sol, apeteço-te mais e mais...
Também como um enigma, por ti espero ser desvendada...
Cada um de meus mistérios iluminarão a tua madrugada
encontrando abrigo em teus braços.
Meus lábios se aprisionarão nos teus e...
a minha pele...se juntará à tua, no teu melhor abraço.
Desejo estar ao teu lado e, por que não,
ocupar o mesmo espaço?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
13/01/2017
Foto

PINGO...DE PURA EMOÇÃO!
Meu pingo de céu,
Pingo de mel...
Pingo de energia...
Pingo que contagia!
Pingo grisalho, moreno...
Pingo apetitoso e sereno.
Pingo que encanta...
Pingo que floresce...
Pingo que abala e aquece...
Pingo que enobrece!
Pingo de sensibilidade...
Pingo que extrapola a diversidade!
Ah, pingo da minha melhor idade!
Pingo sem vaidade exibindo liberdade...
Renomado pingo de cumplicidade.
Pingo que encanta com simplicidade.
Pingo que intercalando as extremidades
Faz brotar na realidade pingos e pingos de felicidade...
Ah, pingo que transborda em sensualidade!
Pingo que desperta saudades!
Pingo que o olhar alimenta...
De pingo em pingo, o amor aumenta.
Pingo que a distância enfrenta... que na voz contenta...
Ah... pingo que não se inventa!
Pingo que ousa no verso e que no reverso acanha,
Pingo que a alma arranha e pela presença se assanha...
Ah pingo que na ausência faz manha!
Pingo que emana o querer no coração da gente.
Pingo que impulsiona a seguir em frente...
Como é doce o pingo de uma estrela cadente!
Pingo que não dispensa a ocasião...
Um pingo genuíno de atenção intensifica a paixão.
Pingo não fere, mas eleva a motivação...
Tudo é possível com um pingo de determinação.
Quanta diferença faz um pingo de luz na escuridão!
Ah, pingo que condiciona e acalanta um refrão!
Pingo que não cai em contradição.
Pingos de satisfação faz bem e é tão bom!
De pingo em pingo se faz uma tempestade de pura emoção.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
13/01/2017
Foto

TEU SORRISO
Teu sorriso...
É um mistério, por mim, desconhecido.
Por esse mistério
embriago-me nas entranhas
do teu olhar maroto
apetecendo nele pousar.
Viajando nas asas de um piscar
deslumbro teu contorno labial,
ansiando o teu néctar provar.
Adocicado ou melado
teria o sabor do teu beijo
em sorriso escondido?...
Dá-me o teu olhar
para que na minha alegria
tu possas adentrar e...
o teu mistério,
seja eu a... decodificar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
11/01/2017
Foto

MEU FADO...
Ao estilo provocante
deixaste-me provar o
licor da tua pele
embriagando-me com o teu olhar e...
aqui estou, rendida ao instante.
Teu brilho ainda navega
sob as minhas pálpebras.
Sabes bem como agitar
o mar de sensações
que das palavras se esconde
e pelos olhos... escorre.
Saborearias o néctar que,
para ti, guardo em meu sorriso?...
Permitirias atrelar-me ao embalo
adocicado dos teus doze mistérios?...
Comporias uma melodia com
as palavras não ditas
para desvendar cada pensamento
flutuante em teus sentidos?...
Viajarias comigo articulando as membranas
dos sentimentos estendidos?...
Se mergulhares em minha chama
talvez não resistirias dizer que... me amas.
Sinto-me em ti como a luz
que dá forma às estrelas.
Sinto-te em mim como o Sol
que brilha no céu... dia após dia!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
10/01/2017
Foto

BOM... SERIA
Distante de tudo...
Do mundo...
De nós!
Por um pouco de ti...
De palavras,
A sós...
Bom seria ouvir
A tua voz.

AROMA DE ORVALHO
10/01/2017
Foto

AGORA EU VOU!...
Vou sorrir sem pressa,
cativar as montanhas,
cantar aos montes
e mesmo sem ritmo,
em meio a meu desafino,
navegar nos sonhos... eu vou!
...Vou colher flores,
onde a claridade do dia
serenou...
onde a escuridão da noite
despertou...
onde um certo perfume ficou.
Vou por aí...
em meio a espinhos e esperança.
Nessa ida...
Vou esquiar no vento e
voar nas asas de um beija-flor...
Vou calar o tempo... e...
te chamar de meu amor!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
10/01/2017
Foto

DEIXE... E SINTA-SE...
Deixe o Sol brilhar dentro de si novamente!
... Sinta-se semente.
Deixe que a LUZ penetre e cumpra
o seu percurso tornando o teu
coração fonte de energia e ESPERANÇA.
... Sinta-se renovada criança.
Deixe a SABEDORIA convencer a tua consciência
de que, para alcançar os objetivos, é preciso lutar...
e não apenas ser paciente.
... Sinta-se presente.
Deixe a CORAGEM estabelecer com a realidade
um vínculo afetivo entre a audácia, a competência e o teu ser.
... Sinta-se renascer.
Deixe o AMOR abrir as suas asas e, num voo perfeito,
o leve a mergulhar nas nuvens do prazer e da conquista.
... Sinta-se altruísta.
Deixe que o verdadeiro sentido do NATAL, por teu intermédio,
propicie sorrisos no teu ambiente familiar e social.
... Sinta-se especial.
Deixe que a tua ENERGIA se confraternize com as adversidades
irradiando ternura, sensibilidade, carisma, bondade, compaixão!
... Sinta-se em transformação.
Deixe o desejo do sucesso e a alegria de viver revigorarem-se em ti,
como sempre sonhou e quis...
... Sinta-se, e seja sempre, muito FELIZ!


AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet

FELIZ NATAL!
20/12/2016
Foto