AROMA DE ORVALHO seleção especial.


COMO UMA TEMPESTADE
Como uma tempestade
Desafio o espaço e o tempo
Aliando-me ao vento.
Sendo nada mais que matéria
Líquida a intercalar o ciclo céu-terra-mar
Me infindo ao teu olhar
Para que possas me contemplar.
Sou um nada antes e, talvez, um tudo depois
Sou do universo um estilo
E do semblante um tempero...
Para alguns posso ser alívio
E, para outros, desespero!
Viajo e...  solta pelo ar,
Na liberdade que tenho,
Estou por aí.
A molhar, invadir... sumir!
Contrariando as vontades do Sol
Estendo-me como lençol
Desmistificando encantos serenos,
Sigilosos e sem razão...
E é batendo firme no chão
Que desfaço as gotas
Da dor de quem chora
Reagindo em turbante emoção
Congregada a apenas uma cifra afora.
Não me faço de esperança,
Prendendo-me à madrugada...
Sou apenas uma parte da natureza
E ao fiar da lembrança,
Ao cair, prossigo com a correnteza...
Sou fortaleza e tenho a minha beleza.
Sendo como sou,
Traço caminhos e vou
Deixando marcas na estrada
Permitindo-me por ti ser vista, ouvida, sentida...
Ser apreciada...(?)
 
AROMA DE ORVALHO
Imagem: retirada da Internet (Impressioni Artistiche: Pier Toffoletti)
20/04/2016
Foto

NÃO QUERES OU NÃO PODES?
Tecer sonhos de um recanto profundo
De onde apeteces o melhor do mundo...
Não queres ou não podes?
Dar ao céu um novo significado 
Colhendo dele o sabor de pecado...
Não queres ou não podes?
Contrariar a harmonia que decorre
Do ir e vir de um destino desolado...
Não queres ou não podes?
Sentir o amor que suavemente se embala à tua frente
Como areia que na praia o vento levanta continuamente...
Não queres ou não podes?
Saborear o néctar do sorriso que te acena
Nas janelas do horizonte que adiante desponta
Não queres ou não podes?
Dançar a valsa das estações
Embalado ao canto das ninfas rodopiando aos teus pés...
Não queres ou não podes?
Acariciar a pele de quem te escolheu
Como sonho dourado, apetecido, adocicado... 
Não queres ou não podes?
Acenar para os lados e gritar ao amor desejado
O canto que arranha o mais profundo do teu ser...
Não queres ou não podes?
Apreciar os versos que das sombras brotam
Iluminando as estrofes do sentido de bem querer...
Não queres ou não podes?
Correr para os braços que aconchegantes
Oferendam um calor oportuno e doce...
Não queres ou não podes?
Acreditar na textura da vida, tão terna e amiga, 
Florescendo a tua volta antes da tua partida...
Não queres ou não podes?
Se render à beleza da flor
Que tão densa em aroma e cor
Implora por teu olhar ao toque de uma palavra 
Declamada ao som de um sigiloso despertar...
Não queres ou não podes?
Ser quem és, sabendo-se encanto e magia
A pulsar na alma de um coração
Que, de longe, serena a melodia
Como fonte de luz ao raiar do dia,
Como estrela que conduz
Na noite tardia...
Não queres ou não podes?
Pintar o arco-íris nas cores que desejares
E mergulhar no oceano cristalino da paixão,
Deixando-se devorar por ele...
Não queres ou não podes?
Mas, de mim, se apeteces saber...
Saiba que... “te quero!”

AROMA DE ORVALHO
Imagem: retirada da Internet
21/04/2016
Foto

VAMOS VELEJAR?
Vamos velejar?
Sobrarão sorrisos
pra gente brindar.
Nessa viagem de encanto
as portas do paraíso 
serão abertas por entre as ondas do mar e...
Sim!... Chegaremos lá.

Conduzidos pelo brilho do farol 
que nunca se apaga
alcançaremos as estrelas pulsantes
sobressaídas à luz do luar.
Respirarás, junto a mim, a brisa incandescente
das sensações latentes da aurora 
numa instância refrescante...
Saborearás o cálice de orvalho genuíno da fonte.

Sentirás calor...mas é proposital!
É envolvente... desejante!
Contém o aroma tão intenso
quanto o fruto de época
e mais perfumado que o jasmim.
Desejarás um beijo...
e o terás tão doce e suculento 
feito mel colhido no campo
entre flores, rochedo, cedro e alecrim...

Contra ou a favor do vento 
seguiremos rumo ao Sol
numa aventura desmedida... 
Serei da tua boca o sorriso
e do teu olhar o brilho
nessa viagem apetecida.

Quero navegar contigo.
Vamos embarcar?
Desbravando o céu, flutuaremos no mar...
E que o destino nos acolha
junto à liberdade que temos para sonhar.

Mas... a meio caminho realizarias um sonho meu?
Mergulhar juntinhos nas profundezas do oceano
acariciados pela luz do luar e,
sem medo de ser, únicos nos tornar?

Apeteço sentir os teus lábios
e ao toque da minha pele
seduzido te deixar...
Me deliciaria com a tua ardência em decifrar
cada sabor do meu corpo temperado pelas ondas do mar.

Vamos velejar na linha desse horizonte
como quem abraça o topo da liberdade?
Velejar contigo é realizar um sonho...
Um sonho lindo!
Vamos?

AROMA DE ORVALHO
Imagem retirada da Internet
22/04/2016
Foto

AH VIDA!...
Nada como balançar ao vento,
Ser amigo do tempo,
Respirar mananciais,
Mergulhar em sonhos,
Desativar vulcões
Laçar dragões,
Desviar dos furacões... e
Sorrir para a vida!
Vida que, por vezes, ávida,
À chuva ou ao deserto convida...
Ah! Vida... dividida!
Como chuva...
É estrada, sem poeira...
É caminho, sem porteira...
É um mergulho em respingos de cachoeira...
É do céu um véu, desfazendo fronteira.
É pra fantasia uma feliz brincadeira
Onde ao molhar...
Desliza ao cantarolar, dançar e pular na lamaceira...
Ah! Vida amiga...
Mas como no deserto o frio é incerto!
A poeira na estrada 
Faz da chuva um sonho na caminhada... 
A porteira da ilusão
Se torna ao Sol parceira da solidão.
Os respingos de cachoeira
São apenas grãos de areia... 
E a fronteira do tempo
Não se limita às dunas do vento.
Para além da miragem,
O tudo no nada vira uma brincadeira de passagem.
Ah vida, que vindo se faz de ida!
Na partida nos convida à intervida, 
Mas pela dádiva desmedida,
Em chuva-deserto se revida...
Também faz-se desentendida? 
Ah vida... atrevida!
Nesse duelo que invade
O ir e vir do sentir e ver,
Mediada está na suavidade 
À face do que dá prazer.
Ah vida!...
Pra entender é preciso viver!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
25/04/2016
Foto

UM INSTANTE QUE INVADE E...É SÓ NOSSO
Na boca o desejo de dar-te um beijo,
No pensamento o pulsar de
Também caminhar nas veias
Dos teus sentimentos...
Sigo e... por vezes, te encontro.
Teu sorriso alia-se ao meu e o
Teu perfume encontra o
Aroma da minha pele.
Sentimos o instante...
Em ti massageio as pétalas
De um sonho lindo.
Onde e como,
És tu quem decide...
Sou apenas uma Ninfa a colorir as tuas
Estações ...
Sou do dia o teu amanhecer e
Da noite... o teu suspiro dobrado.
Posso ser o teu melhor sonho...
Envolvente, teimoso... dourado!
Posso deixar-te amarrotado
E, nessa sensação...
O teu arrepio será o meu
Ao ouvir teu grito estalado
Por amar e...
... Ser amado!
 
AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/04/2016
Foto

ALGUM DIA...
Algum dia desses, 
Diante de um instante qualquer,
Ainda hei-de encontrar-te
Porque... 
Em algum lugar desse mundo,  
Olhas para o céu e procuras
Por uma estrela...
Em algum lugar desse mundo, 
Sente o adocicado sabor do mar
Em noite de Lua cheia... 
Em algum lugar desse mundo, 
Rompe com o horizonte
Entregando-se ao infinito... 
Em algum lugar desse mundo, 
Semeias sorrisos para acalentar a tristeza... 
Em algum lugar desse mundo, 
Cavalga nas asas de um mustang 
A buscar o azul dos sonhos... 
Em algum lugar desse mundo, 
Afaga a esperança... 
Aninha desejos... 
Dialoga com o silêncio... 
Negocia com a solidão... 
Em algum lugar desse mundo, 
Se rende ao universo 
Entregando-lhe o teu coração... 
Em algum lugar desse mundo
És como eu, 
Um grão de areia solto no chão... 
Mas,  mesmo assim,
Algum dia... 
Em algum lugar desse mundo,
Hei-de encontrar-te!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/05/2016
Foto

...PRECISO!
Vejo um Sol
No horizonte que aprendi a olhar...
Nessa estrada sem caminho certo
Prossigo insistente na demanda de pedir ao
Tempo que... me encante.
Por onde o vento sopra,
Nem sempre a suavidade me toca...
Nem sempre o sentimento brota
Ou o calor indica o verão...
Nem sempre o sorriso estampado
Indica a colheita da boa estação.
Após os primeiros passos,
Sinuosos tropeços,
Ou voos desordenados,
Um derradeiro atalho pode surgir e...
Diante de um labirinto que desconheço,
Um novo Sol pode brilhar e...
Virtuosamente brilhante,
É momento de despertar!
Por mais profundo que seja o adentro,
Caminhar é preciso...
... Preciso!
 
AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
02/05/2016
Foto

 


ESTRELA DA VIDA...
Não!... Não é o tempo que diz...
São os teus olhos,
O teu semblante,
O teu olhar no meu...
Fizestes parte dos meus sonhos
E eu?...
Fiz parte dos teus.
Estás presente em mim
Sendo carinho em flor,
Suavidade em toque,
Ternura, acalanto,
Aconchego... amor!
És a razão do sentimento
Mais puro e elevado,
Onde a esperança se faz criança e...
Amar-te, assim, por demais,
Não é pecado...
És a melodia dos pássaros em total harmonia,
O perfume das flores espalhado à luz do dia,
És o encanto!...
A certeza do melhor e maior sorriso
A se perder em alegria...
Fortaleza, aurora, especial, amiga!
És tu, ao qual chamo de MÃE, grandiosa e querida...
És única!...
Jamais será esquecida.
És a estrela da luz... És a estrela da vida!

(Mês de Maio é o mês das mães... aqui, uma singela homenagem)
AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
08/05/2016
Foto

SONHO MEU!...
Ah noite!...
Desta vez passou densa
Até demais!
Confiei no tempo e...
Ele permanece
Revigorando a beleza das paisagens...
Soprando momentos
Em instante de ocasião,
Sem nada prometer.
A estrada continua um mistério e...
Querer, não se aplica ao desejo da madrugada.
Pela aurora,
Novos sonhos começariam agora, mas
Permanece o mesmo.
As gotas eufóricas da tempestade
Continuam a bater na minha janela
Como se quisessem trazer notícias tuas e...
Debatendo-se, umas às outras,
Parecem querer ultrapassar
A matéria que limita os lados existentes
Entre de nós.
Na mesma intensidade
O movimento contínuo da luz anuncia que
És um sonho lindo!
Indefinido é o desejo de senti-lo.
Na madrugada, vou traçando
Tudo o que de ti desvendaria
Sem nenhuma palavra dizer
... lábios quentes,
... pele macia,
Abraço... único!
O que fazer se o teu perfume invade o meu imaginário me levando a crer num sorriso que alcançaria as estrelas?
Será que existes mesmo, sonho meu?
O que fazes tu, que tanto me encanta e...
... por onde andas que não me encontra?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
09/05/2016
Foto

 

DESABO
Aqui... ali...
Entre nós...
Perdidos?
Talvez!
Por quê?...
Mistério!
Pra quê?...
Se a sabedoria do tempo pudesse dizer,
Nesse instante entenderia...
O movimento de um rio após a primeira curva,
O barulho na mata surpreendida pela chuva,
O adeus de uma pétala ao desprender-se da flor,
A entrega do orvalho nas mãos do calor,
O grito de uma árvore ao beijar chão,
O voo de um pássaro em fuga, sem direção,
A trilha de formigas a céu aberto,
O assobio do vento movimentando a poeira no deserto...
Mas, o que importa o tempo se aqui dentro...
Tudo está incerto?
Ah dúvidas!...
Qual sentimento não se espalha retalhando desejos ao contornar os redemoinhos da ilusão?
Há saída para quem, aos olhos da vida, já não tem o que esperar?
Qual a chegada que o olhar alcança ao perder o seu brilho... a sua esperança?
Ao dissabor não mais indago...
Desabo!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
10/05/2016
Foto

IRMÃO TEMPO...
Vai um tempo no café da manhã,
Almoço, jantar?...
Apeteces de um tempo para sentar e
Conversar?
Tempo para escrever... para dizer...
Ganhar... ou perder?
É preciso tempo pra tudo...
Para olhar, sorrir... se divertir!
É necessário tempo até para sentir...
Chegar ou partir...
Ah! O tempo...
Irmão da vida!
Às vezes tão sutil e outras...
Tão amargo... Há quem o diga!
Vai um tempo aí para refletir?
Quanto tempo esquecido ou, por vezes, saboreado!
Sob controle ou descontrolado?
O tempo não para... segue calado!
Mas deixa suas marcas.
Por fora ou por dentro,
Por um momento ou em meio a sentimentos,
Em liberdade segue o tempo...
Acelerado ou devagar...
Depende de cada olhar...
Depende de aqui estar.
Até no sonhar o tempo está presente!
Dormindo ou acordado...
Não existe tempo pendente... ou mesmo ausente.
Quem nunca se arrependeu
De algum tempo que perdeu?
Tempo bom é estar apaixonado...
É amar e ser amado!
Para o tempo não existe contratempo.
Quem precisa de um tempo, já tem!
Ele é meu... é só seu... e até de mais alguém...
Ele pertence a todos, mas não se prende a ninguém.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
13/05/2016
Foto

(ESCRE)VER...
Escrevo contando aos recantos o que sorri,
Em sorrisos, o que senti...
Em sentimentos, o que vivi...
E, vivendo, agradeço ao instante
Que em pequenos filamentos pincelam esperanças
De um glorioso porvir.
Mas longe estou de escrever como o vento
Cuja exuberância percorre fronteiras
Onde o querer não alcança.
Ao esplendor da tua poesia, qual folha não balança?
As águas se movimentam em ondas
E a brisa se espalha...
Em plenitude, segue viagem!
Forasteiro, vai recitando ao tempo
Os teus versos de passagem.
Que dirá escrever como as nuvens!
Estas em revoadas circundam em azul profundo...
Aos contornos de um grande papel,
Ao qual chamamos de céu,
Apetecem envolver o mundo!
Quem nunca se pôs a recitar
Os teus poemas de sonhar?
Ah!... Quem me dera escrever como as flores!
Surpreendentes em aromas, perfumes e cores
Suas estrofes são as pétalas de um único despertar,
Cujo poema só poderia ser de encantar.
E, escrever como as estrelas?...
Nunca vi coisa igual!
Num poema de luz,
A intensidade impera em toque celestial...
Somente ao clarear do dia
Para o brilho ganhar companhia e...
Quem diria! Até mesmo o Sol vira poesia.
E o silêncio?... Escrever como ele é para além da fantasia.
Quanta serenidade oferendada ao sabor da harmonia!
Pincela cursivo os mais vívidos versos...
Grandioso poeta dos sentimentos!
Pode ser ouvido e sentido à distância...
Ecoa no espaço arrebatando o tempo!
Escrever!... Quem sou eu?
Rendo-me a apenas contemplar
Pois, o melhor poema és tu,
Meu Sol, meu Céu, meu Chão... meu Mar!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
17/05/2016

A ESPERAR...
Desejamos um do outro
O brilho que está no olhar.
Tão meu, a percorrer o
Orvalho da manhã...
Tão seu, a abraçar
Os raios de Sol refletidos no Mar.
Ao cair da noite
Despimo-nos de encanto
E rendidos ao pensamento,
Acariciamos a alma num
Enlace profundo
Aconchegante aos sonhos.
Acordar?...
Se as estrelas permitirem,
Um desejo a mais, saciaremos...
Um sorriso dobrado, daremos e...
Num tocar de lábios,
O sabor do néctar noturno
Eternizaremos!
Qual Ninfa não
Baila ao Sol que
Abre-se ao som de
Mais um despertar,
Junto àquele que se dispõe
A sonhar?
A beira Sol...
A beira Céu...
A beira Luar...
A beira Mar...
A beira de qualquer lugar,
Tudo o que nos envolve
Dissolve-se em oásis de despertar
Cujo toque suave e sereno,
Encontra a melodia perfeita
No infinito que alcança...
Melhor sonho, não há!
Um pelo outro...
Estamos a esperar!
A meio caminho,
Sem hora para voltar...
Sem explicações a dar...
Agarrados às nossas asas
Poderemos seguir...
Leva-me contigo a voar!
Leva-me aos encantos
De não mais esperar por tudo
Aquilo que espero...
Que somente de ti, quero.
Leva-me ao teu universo,
Aquele que desconheço...
Amar-te em plenitude,
Seria apenas o começo!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
24/05/2016
Foto

TÃO BELO E SINGELO... AMOR!

Amor!...
Tão belo e singelo amor,
Por ti apeteço
Num recanto contido...
Recanto de um “eu”,
Tão meu!
Espaço efervescente
Cuja ausência se estende.
Espaço desconfortante,
Dada à distância que não se entende.
Mas, sabendo-se... amor!

Amor!...
Tão belo e singelo, amor.
Ardente como um vulcão,
Arrebata arrepios de um clarear sem fim...
Rende-se à instância das quatro estações
Recolhendo-se ao luar sabor
De um encanto dentro de mim.

Amor!...
Tão belo e singelo, amor...
Doce ao efeito das luzes,
Envolvido em nuvens
Apetecendo por teu olhar.
Indiferente ao Sol
Serena ao aconchego
Do teu cheiro...
Do teu suor...
Do teu sorriso,
Num leve despertar.

Amor...
Tão belo e singelo amor!
Desbrava-me na calada da noite
Desfazendo meus desejos
Ao tempero da melodia dos anjos...
Sussurra ao meu ouvido
Aquilo que sabes tão bem...
Amado, alado, dourado...
No sonho ainda se mantém,
Mas...
Ah! Meu amor...
Tão belo e singelo...
Tu sabes o quanto te quero.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
26/05/2016
Foto

... GOTA DE ORVALHO!
Nasceu em flor...
“menina, doce, gota orvalhada!”...
Rodopiou em nó,
Amou o mar,
Suspirou o luar,
Sonhou estrelas,
Espalhou aromas,
Admirou o Sol,
Foi amante, amiga,
Sentimento que não se explica...
Estando ao lado do vento,
Da noite para o dia,
Foi ternura... e também lamento!
Conheceu horizontes do infinito
E, adormecendo com a esperança,
Fez da fronteira uma terna criança.
Transformou o seu Eco
Num elo ligado à distância.
Desejou ter sido desejada...
Entregando-se aos delírios de
Amar e ser amada.
Apeteceu o sonho mais lindo,
E na companhia dos anjos
Adormeceu sorrindo.
Colheu o mel como quem beija a
Porta do céu.
Arrepiou trovões,
Causando o grito das estações
E, na ternura do seu olhar profundo,
Abraçou todos os mundos,
Arrebatando corações!
Na valentia de quem invade o imaginário
Cantarolou ardentes estrofes do prazer...
Mas, foi viajando nas asas de um tornado alado,
Que conheceu desertos e castelos encantados!
Aprendeu a mergulhar sem medo
E... derrubando muros,
Conheceu as maravilhas de um oceano sem fim.
Entregue ao espaço e tempo,
Pintou pétalas em cores de afeto e doces momentos.
Ao canto de um canto,
Onde tivera nascido,
Segue viagem levando consigo
O tão apetecido beijo molhado...
Desfaz-se, enfim, a última gota que serena se vai... em aroma de orvalho.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/05/2016
Foto

TALVEZ?...
Entregaste-me um coração cheio de aroma e afeto?
... Talvez!
Entregaste-te às ocasiões na qual deixaste-me embriagada por teu sabor?
...Talvez!
Entregaste-me a desordenada passagem dos ardentes beijos pelo céu da tua boca?
...Talvez!
Entregaste-te aos arrepios degustados ao toque do meu calor?
...Talvez!
Entregaste-me o sussurrar da alma rendida ao som de satisfação do maior de teus desejos?
...Talvez!
Entregaste-te ao momento de suspiro desprendido do tempo na calada da noite?
...Talvez!
Entregaste-me o brilho das estrelas refletido no teu olhar faceiro interagindo no meu corpo inteiro?
...Talvez!
Entregaste-te ao calor incondicional, transbordado a efeito dos desafogados abraços apertados?
...Talvez!
Entregaste-me o Sol da manhã depois de desvendar os segredos da Lua ao anoitecer?
...Talvez!
Entregaste-te ao despertar de um sonho que te quer pertencer?
...Talvez!
Entregaste-me tuas fantasias reviradas às loucuras de todo apetecido prazer?
...Talvez!
Entregaste-te ao sorriso desmedido pela satisfação de repousar em meu horizonte sem fim?
...Talvez!
Entregaste-me o encanto sereno de junto a ti desvendar o mistério do que é infinito tornando-o gigante e pleno?
...Talvez!
Ao entregares-te, entregaste-me...
... como se não houvesse outra vez... talvez!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/06/2016
Foto

MAIS DO QUE TUDO... TÃO DISTANTE DO NADA
Ao teu lado tenho o tudo e o nada...
Tudo de bom que um só sonho pode ter,
Nada que afaste o desejo de te pertencer.
Tudo capaz de ligar o teu universo ao meu,
Nada que tire o meu olhar do teu.
Tudo que me faça flutuar nas nuvens bem devagar,
Nada que desvie a direção, quando em teus lábios navegar.
Tudo que mostre a beleza de cada estação,
Nada que apague a chama dessa louca paixão.
Tudo, contigo, é alegria... é o transbordar de um contínuo sorriso,
Nada, sem ti, teria o doce sabor de um paraíso.
Tudo, aqui dentro, guarda por ti o melhor dos sentimentos,
Nada, lá fora, substitui o valor da tua existência no agora.
Remetendo-te ao tudo, levas do meu olhar o brilho do Sol apetecido
Ao sabor do mais adocicado mel de uma colmeia de estrelas...
Para além do instante, nada se compara a um encontro à luz da Lua
Onde o horizonte grita baixinho... “a madrugada é toda tua!”.
Rendido ao pé do ouvido aguardas que tudo faça sentido
E assim, num desafogar desmedido,
Mais do que tudo és tu, amor bandido
Sereno, doce... infinito!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
04/06/2016
Foto

QUANDO ME OLHAS NOS OLHOS...
Quando me olhas nos olhos...
Cuidas de mim.
Acaricias-me
Aqueces-me
Abraças-me
Afaga-me
Tocas-me
Beijas-me...
Quando me olhas nos olhos...
O meu olhar brilha, pois tudo
Sabe daquilo que não me dizes.
Conforto-me
Alegro-me
Sinto-te.
Quando me olhas nos olhos...
Agregas-me a ti.
Refugio-me,
Abrigo-me...
Encontro-me.
Tão profundo e terno
Tudo o que mais quero
Está no teu olhar.
Quando me olhas nos olhos...
Encontro-te e entrego-me.
Apenas nos teus olhos
Existe o encanto que me fascina
Tornando-me a tua menina.
No meu olhar,
Tens as portas abertas...
No teu olhar,
E somente nele... o meu se completa.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
08/06/2016
Foto

... MEU CAMINHO

Adiante, um caminho
E, nesse caminho,
A fragrância é a tua...
Suave, apetecida
Bálsamo envolvente.
Irresistível ao
Raiar do dia,
És tu, a minha doce fantasia.
Explosão,
Tal qual o grito que arrepia!
Um mergulho selvagem
Em atrevida canção...
Tu és amor!
Provocante êxtase
De envolvente calor.
Um destino incerto,
Ao alcance do meu sentir.
Em ti, aqueço-me.
E, ao avesso,
Embaraço-me
Desejando-te!
Nesse universo que invade
És o gigante que me faz plena!
Tens o voo estonteante,
Valente e veloz!
Sabes desnudar-me em delírios
Ao trazer-me o beijo
Tirando-me a voz.
De alma despida
E pele molhada,
Suga-me a emoção.
Não digas nada...
Apenas,
Sacia-me a sede e...
Encontra-me
Nesta caminhada...
És o meu caminho.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
11/06/2016
Foto

... UMA PÁGINA A MAIS!
Começamos juntos e,
De repente, uma reviravolta!
O vento soprou e...
Tudo mudou!
Sonhos... Fantasias... Ideais!
Nada disso ficou...
Nem importa mais.
Melhor agora
... o barco não virou!
Apenas a direção mudou,
No rumo que tomou.
Renovação?!... Talvez!
Do mergulho no sonho
Ao mergulho na vida...
Os olhos, que se negavam a abrir,
Abraçaram o coração,
Que não queria enxergar.
Queria voar e... voando, voou!
Voou distante...
Até onde nada encontrou...
De lá, voltou e... voltando, voltei!
Onde nada há, não é preciso ficar!
Nada haveria... se nunca houve.
Antes houvesse!
Houvesse?... Foi-se o tempo!
Tempo que chegando... chegou!
Chegou a tempo de despertar
Num mundo que, movendo, me moveu...
Movi! Não morri... sobrevivi e,
Sorrindo, aqui estou...
Diante de um Sol brilhante
Que, inúmeras vezes, brilhou
E... eu nem vi.
Sorrindo, também estou,
Pela tempestade que, passando... passou!
Por ela, também passei!
E passando, aqui voltei...
Movi... senti... reaprendi.
Desapareci para, novamente, poder estar...
E estando, contemplo mais uma página,
Que pode ser a última...
Que pode ser a única!
Página... que quer virar.
Que está virando e...
... Virou!
Nela um vazio!...
Um branco a perder de vista.
Melhor assim... melhor pra mim!
As linhas, serão traçadas...
Sejam elas retas ou tortas,
Desajeitadas?!...
Isso, pouco importa!
Quem escreve, revigora,
Faz valer o agora.
Nesta página a mais
... onde ninguém escreveu,
Quem traçará um novo tempo,
Agora, sou eu!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
16/06/2016
Foto

EU CALO-ME... E TU, ME ENCONTRAS?
Eu calo-me.
E o que fazes tu
Que tanto vem me despertar?
Aqui dentro
Fica um coração apertado
Quando em ti... põe-se a pensar!
Ensina-me, também,
A fazer-te despertar!
Ensina-me!...
Se me calo,
Pensarás em me encontrar?
Como posso eu,
Tão distante e apaixonada,
Entregar-te o calor das noites serenas
Ao som da madrugada?
Como poderia,
Ao horizonte, alinhada,
Entregar-te beijos de mel
Envolvidos ao gosto do céu?
Os meus lábios pedem os teus,
E a minha pele deseja a tua...
Vem ter comigo!
Dá-me sentir qual aroma
Tem a tua companhia.
Ao toque das tuas mãos
A minha fragrância desvendaria.
Vem desbravar o meu olhar faceiro
Sonhador, audacioso e atrevido...
Não resistirias ao momento
De seres tu, o meu escolhido.
Ensina-me o teu caminho...
Encontra-me com tuas palavras,
E diga-me, do seu jeitinho,
Que me queres bem juntinho
No recanto do teu regaço.
Imaginando-te, o calor invade o meu espaço e...
Se me encontras, até me desfaço.
No sonho do teu abraço
Eu... calo-me!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
19/06/2016
Foto

O MOMENTO É SEMENTE...
Vem o dia,
Radiante à aurora...
Chega junto
Sorri
Mas, logo se vai embora!
Não há som que traduza
A outrora.
Não há violão
Que toque a música
Que eu tenho na memória,
Nem viola
Que conte, em detalhes,
A minha história!
O momento é semente...
Acontece... revigora.
Ao intercalar sonhos,
Até manda a saudade embora!
Mas é iluminando os sentidos
Que me faz sentir, o que sinto agora.
O momento é semente...
Penetra no espaço
A qualquer hora.
Ao sabor da harmonia,
É apetitosa como a amora,
Mas nem sempre é boa companhia
Diga-se de passagem, a madrugada fria...
Por que esperar por quem tanto demora?
O momento é semente!
Um presente a sair da cartola...
Germina na esperança
E nos sonhos decola,
Mas precisa ficar longe da desilusão,
Pássaro, que faminto,
Esta semente devora!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
24/06/2016
Foto

JUNTO AO MEU BERRANTE, SOU CAMINHANTE... SOU ERRANTE!
Nesta vida
sou caminhante...
Com direito a errar,
e assim sendo, sigo errante, sem saber
onde chegar.
O meu grito,
mais que o de um berrante,
arranca lágrimas ao disparar.
Tal qual o céu da terra,
temperado a sol e sal,
por onde molho meus pés...
por onde o caminho sem navegar.
Sou caminhante
e não ultrapasso fronteiras...
Ao grito da Lua cantante,
ouço as estrelas em revoadas
pelo Sol sendo empurradas!
Sou errante no clarão da madrugada.
Meu olhar, pelo horizonte,
já se desfez em nada...
No espaço, onde caminho,
seguimos eu e o meu alazão,
chutando poeira na estrada,
amassando areia no chão...
Bebendo a água da chuva,
ou molhando a pele no mar,
sou viajante... errante a navegar!
Ao horizonte abraçada,
junto a quem sabe cavalgar,
caminho desenfreada,
sem saber quando parar...
sem saber onde chegar,
mas sabendo alguém encontrar.
Sou caminhante... Sou errante...
Faz-me companhia
para o meu berrante calar...
Não queira ouvi-lo tocar!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/06/2016
Foto

... PENSA EM MIM!
Vem comigo,
Mostra-me a tua face
Tão desejada...
Não se esconda mais,
Não me esconda nada!
... Pensa em mim!
Chama-me com o teu olhar,
Navega no meu sorriso,
Sinta o meu perfume...
Cala-me a voz com o teu calor
Requintado ao aroma
Que tanto almejo.
Pensa em mim e
Sacia o meu desejo.
Invadindo meus pensamentos,
Enlaça-me num abraço
De arrancar delírios.
Aos suspiros,
Deixa-me aconchegar no teu regaço
E em ti adormecer...
Pensa em mim!
Do encanto de um sonho
Ao indomável prazer,
A felicidade pede para nascer,
Pede para nos pertencer!
Pensa em mim e,
Leva-me nas tuas asas!
Deixa o sonho acontecer...
Ao sabor do rebuçado a
Mel e canela,
Provemos da Lua,
Do Sol... e até das estrelas!
Está pensando em mim?...
Ao toque de nossos lábios
A satisfação de um beijo
E o arrepio,
Que só aumenta o meu desejo.
Continue pensando... e
Nessa loucura de céu e cor
Sintamos a explosão da paixão
Num redemoinho de amor!
Apenas tu e eu...
Já pensou?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/07/2016
Foto

SEDE...
Tenho sede!
E a sede que sinto
Somente tu podes saciar.
É sede que prende a alma...
Sede... de te olhar,
Sede de em ti tocar,
Sentir,
Abraçar...
Sede de te ouvir falar!
Sinto sede de contigo estar,
De virar a noite ao avesso
E ao teu lado adormecer...
De ver o dia sorridente
Envolvida em teu corpo,
Gentilmente a me aquecer.
Sinto sede de contigo
Explorar as montanhas e
Afundar nas nuvens...
De contar minhas histórias
E ouvir as tuas.
Sede da aventura
Que ainda não vivemos.
Sede que palpita entre a razão e a emoção...
Essa sede tem nome e
Morada no coração.
É sede que rima com alegria,
Festa... fantasia... paixão!
Rima, com sedução!
Sedenta, mergulho nas entrelinhas
Que a tua lembrança me traz...
És o melhor e mais lindo sonho
Que a vida, descuidada, preparou para mim
Ah... sede que não tem fim!
Tenho sede de ti...
Molha-me a boca!
Sede a água dessa sede,
Mais que a inspiração...
Por que não?
Sede!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
03/07/2016
Foto

EM TUAS ASAS...
Encontrei-me em tuas asas
E nos raios do teu olhar
Me consumi... me prendi!
Mostraste-me a leveza das sombras,
O frescor do espaço,
A consistência do mar...
Mostraste-me o cântico das sereias,
A agilidade do vento,
A resistência da tempestade,
O aconchego do Sol e
O atrevimento da Lua...
Transbordei-me em aroma,
Quão quente e sorridente,
Fez-me céu de paixão... Fez-me tua.
Seria este o segredo da estação?
Um sonho de verão?
Tão longe do chão,
Entreguei-me à sutileza do amor
E junto ao teu coração...
Fiz-me única... Fiz-me doce,
Ao doce do teu sabor.
Na incerteza do tempo,
Mostraste-me a delicadeza da chuva,
A riqueza do pensamento,
A nobreza das palavras
E a condição que cura feridas...
Da alegria de uma chegada
Ao horizonte de uma partida,
Mostraste-me a beleza da vida!
Desfrutando do teu sentir,
Olhei-te e... sorri.
Amei-te e... Amo-te!
Maravilhoso o instante em que te conheci.
Nas tuas asas viajo e
Nessa viagem que se mantém,
É imperfeito o amor que se faz
Fazendo-me imperfeita também.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
06/07/2016
Foto

SONHO MEU...
Tens andado para um lado
Que não sei dizer...
Na condição de um sonho,
Mexe com todo o meu ser.
Intenso e especial,
És açucarado, perfumado
Sensual. ..
Na medida certa,
És meu sonho alado...
Meu sonho ideal.
Comparado a ti, não há sonho igual.
Com a suavidade do bem querer,
A ti entrego-me...
Ah, se pudesses apenas a mim pertencer!
Por onde andas?... Queria saber!
Despontando no meu olhar,
És como a Lua nascente em alegria,
Brisa adentrando em meu coração,
Qual noite contigo não sonharia?
Ah, sonho que a pele arrepia!
És tu, encanto, serenidade, melodia,
Doce mar de tentação
Que minha boca provaria...
Com efeito, sonho mesmo acordada
De noite e... de dia.
Ah, sonho meu...
Sonho que desperta fantasia!
Que arranca-me a alma,
Que me contagia.
Por onde andas tu,
Sonho que meu sono desfaz?
Sonho que em impossível se faz...
És um sonho lindo!
Mas...
Por que és sonho?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
07/07/2016
Foto

FOLHA SECA AO VENTO
Quando o horizonte parte
De tristeza o vento chora...
Junto ao peito,
Folha seca bate...
Bate, sentindo o que o tempo ignora.
Tempo desconhecido agora.
Folha seca também balança...
Cativa ao horizonte, a lembrança...
Ao vento, bate e se estende,
Mas do tempo não se desprende.
A balançar, seca a tristeza que sente.
Como folha ao vento, bate
Invadindo o peito da gente...
Ah, coração carente!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
11/07/2016
Foto

ÉS ESPECIAL!
Não importa o tempo,
Importa-me que a minha lembrança o faça voltar.
Não importam as feridas,
Importa-me que existes, mesmo que pareça um sonho.
Não importa a distância,
Importa-me o calor das palavras sentidas, esperando para serem ditas.
Não importa a partida,
Importa-me o sorriso de um recomeço, de uma nova vida.
Não importa a dificuldade,
Importa a certeza de um caminhar em liberdade.

Não importa a relatividade da existência,
Mas os segundos de um abraço infinito
Aconchegado a um beijo que pareça impossível.

Não importa que seja imperfeito...
Mesmo o céu se faz presente no mar!
Não importa o horizonte,
Importa-me o teu olhar no meu olhar.
Por ti espero...
Contigo ponho-me a sonhar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
14/07/2016
Foto

TUAS PALAVRAS... ONDE ESTÃO?
Conformo-me com a distância,
Mas com a ausência de tuas palavras... não!
Palavras que a minha alma alimenta...
Que os olhos escutam
Na voz que os ouvidos inventam...
Palavras que sorrindo, embelezam-me o dia.
Que serenas, ao sabor da vida,
Invadem o meu sentir,
Saciam a minha sede
E espantam a saudade.
Ah... tuas palavras!
Banhadas à seiva da relva
São como favos de mel
Calorosos à essência dos primeiros raios de Sol.
Tão desejadas como o céu,
E perfumadas como o aroma das estrela
Em noite de verão,
Tuas palavras, sonho meu...
Onde estão?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
18/07/2016
Foto

ENTRE O SONHO E A SAUDADE... EMIGRAS EM MIM
De lugar em lugares,
De tempos em tempo,
Por caminhos distorcidos
Ou vales desconhecidos,
Sobre as Cordilheiras sem fim,
Num doce recanto...
Emigras dentro de mim.
No ocaso dos desejos,
Abraçados às memórias,
Revigoramos histórias
Segredadas ao nosso jardim.
Por onde circundam encantos
Brotaram versos ao sabor de estrelas,
Aromas em ternura,
Num encontro aproximando fronteiras.
Navegante, em liberdade,
Fizeste pontes nos céus...
Balançou em mim a saudade,
Lembranças tuas nos olhos meus.
A escalar bons momentos,
Tua pátria a minha alma vestiu,
Mergulhados no espaço e tempo
Abraçamos o instante que o silêncio não viu.
Sabe aquele desejo,
Ao sabor que o presente nos deu?
Caprichoso se entregou ao vento,
Tal qual meio rebuçado desfeito a um beijo teu.
Viajante, que emigras em mim,
Será que és somente um Sonho meu?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
20/07/2016
Foto

TRISTE NOITE TRISTE
Infinita noite que por mim passou!
Sorrateira, o meu sono levou e,
Junto a ele, o único sonho por minha face
Percorreu e... me deixou!
Metamorfoseado em longa e serena gota,
As janelas da minha alma ultrapassou.
A tua voz não se ouvia...
Apenas ao sabor amargo
O teu adeus me dizia.
Temperado a sal em meus lábios tocou
Como se o último beijo molhado
Quisesse ainda levar e... levou!
Na companhia das estrelas que a noite
Não escondeu,
O silêncio mostrou-se pleno
Sobre a luz dos meus olhos pequenos,
Mareados ao instante que se formou.
Para recordar momentos,
A triste noite em manhã se fez.
Já não há mais sonhos, apenas lamentos, talvez!
A dor que fica em meu ser
Se junta às lembranças para em mim...
Adormecer.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
23/07/2016
Foto

A DESPEDIDA...
O mundo minimizou
O farol apagou
A estrada escureceu
As asas quebraram
E o sonho se perdeu.
O sorriso que virou pétala
Deixou a flor
Quando o Sol se foi.
Sentido não há
Para quem ama
Sem direito de amar.
No olhar, que se despede,
Bem haja
Mar,
Luar,
Saudade,
Amizade...
E um beijo de ternura.

AROMA DE ORVALHO
25/07/2016
Foto

MEU OLHAR NO TEU OLHAR...
Num horizonte qualquer
do infinito segundo de um tempo
esquecido, talvez
a recordação venha a surgir...
E surgindo,
pode ser que a ausência de
palavras defina
a maior alegria do momento...
Independente do espaço e tempo,
poderás encontrar
o meu olhar sorridente
que nunca te esqueceu.
O silêncio que a alma toca
tece saudades no sentir
aquecendo o desejo
do teu olhar no meu...
Na incerteza desse porvir
acaricio, à distância,
o aroma do teu existir.

AROMA DE ORVALHO
29/07/2016
Foto

ENCONTRASTE-ME
Passageiro...
De asas abertas ao tempo,
Em direção ao infinito,
Encontraste-me no teu céu
Como quem encontra o mar.
Navegante...
A quebrar ondas,
Em direção ao infinito,
Encontraste-me no olhar
Como quem encontra um farol.
Caminhante...
Sob o reflexo das estrelas,
Em direção ao infinito,
Encontraste-me nos raios de Sol
Como quem abraça a luz.
Iluminado...
Sem nada a dizer,
Em direção ao infinito,
Encontraste-me no silêncio
E no silêncio fizeste-me companhia
Como quem sabe o que faz, apenas por saber.
Sábio...
És viajante a explorar o mundo
Em direção ao infinito,
Encontrando de tudo, um pouco...
Como quem de passagem, navega, caminha, ilumina e voa...
Do nada, sem saber, tornaste-te tudo o que se possa querer.
Desejado...
Encontraste-me no amor,
Saboreaste-me na ternura e calor
E rumo ao sempre, seguiste
Como quem renasce para o infinito,
Na incerteza de voltar.
No infinito do (quase) impossível, por ti espero
Com brilho no olhar,
Como aquele que no regresso
Em sorriso pleno, dirá...
“Tu encontraste-me... Aqui estou para continuar.”

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
31/07/2016
Foto

PRECISO DE VOCÊ...
Preciso de você,
Como o mar precisa das ondas
Para acariciar a praia...
Preciso de você,
Como a árvore precisa do vento
Para distribuir ao ar a sua plenitude.
Preciso de você,
Como a abelha precisa das flores
E num mosaico de sabores oferecer o seu Mel.
Preciso de você,
Como o céu precisa da luz
Para envolver a lua, as estrelas e o infinito,
Dando aconchego aos sonhos...
Preciso do teu beijo
Como os lábios apetecem pelo sorriso da manhã.
Preciso de você
Como os raios que se aliam ao Sol para formar o dia
Agitando o orvalho da paixão que ilumina...
Por você,
Deixaria de ser aroma
Tornando-me a mulher que para ti se faz menina!
Preciso de você,
Como a noite precisa do luar
Para o encanto acontecer.
Preciso do teu calor
Que, entregue ao desejo,
Despe a alma deixando na pele
O suspiro... a doçura... o complemento...
Que rendido ao encanto do prazer
Traspassa à loucura, a explosão do momento.
Preciso de você,
Como um anjo precisa de asas
Para satisfazer a ânsia de um sonho a mais reviver.
Preciso de você...
Constante,
Sereno,
Ofegante,
A também se fazer menino pra mim.
Preciso de você,
Simplesmente assim...
Faceiro,
Sorridente,
Valente,
Cantante...
Confidente,
Confiante!
Aventureiro a desbravar o Ocidente.
Acelerado,
Atrevido,
Amante,
Faminto!
Preciso de você,
Cativante... arrebatador...
Tão ardente quanto um vulcão,
A rodopiar, agarradinhos, subiríamos aos céus
E rolando, juntinhos, voltaríamos ao chão...
Preciso de você
E, mesmo não entendendo porquê,
Apeteço nesse querer.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
02/08/2016
Foto

QUER QUE EU TE ESQUEÇA?...
É possível ganhar o céu
Sem se arriscar a voar?
É possível sentir o perfume das flores
Sem antes admirar suas cores?
É possível mergulhar no mar
Sem nas águas tocar ou sem as ondas sentir?
É possível provar do melhor vinho
Sem antes degustar do seu aroma?
É possível o barulho da cachoeira
Sem elevar-se à sua queda na capoeira?
É possível ganhar sem que algo se perca?
É possível sorrir sem o aconchego da alegria?
Estar presente na ausência de um improvável instante de loucura
Apetecido por um sonho, mais que sonhado?...
Adentrar-se à doçura de um pensamento fecundo
Na mesma liberdade que circulam os raios solares?...
Interromper uma tempestade
Raptando dela os chuviscos dos vendavais?
É possível calar-se diante de uma alma teimosa, ousada e gritante?...
Plantar flores no final de uma estrada que não vê?
Possível?... Pode até ser...
Menos esquecer você!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
04/08/2016
Foto

COM VOCÊ...
Aprendo com você a cada dia...
a sutileza das palavras,
o significado de "pés no chão",
o arrepio do coração a fabricar brilho no olhar,
a rasura dos sentimentos,
sacudindo a poeira para recomeçar...
o calor da conquista na vitória
ou a força para levantar...
Estando aqui ou lá,
em toda parte e por todo lugar,
o tempo faz-se de momentos
que indo e vindo... passam!
Aprender com você
é encontrar abrigo no sereno,
é escutar o barulhinho do vento a dizer
baixinho "Vem comigo?"
... É estar presente num presente ausente
que, por vezes, enlaça saudades...
Com você, embarcar no espaço
é sentir... fluir, vibrar, se fortalecer...
é sorrir, arriscar, escolher... aprender!
É viver!
Muito tens a oferecer
e... na paciência,
me fazes florescer.
Como é bom estar contigo!
És amor,
amado...
Meu precioso amigo!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
05/08/2016
Foto

CULPAS?... NENHUMA... NÃO TENS!
Tempo
Absoluto declama
Derradeiro panorama
Em sutil diagrama.
Na linguagem de quem ama
Soubestes acender a chama
Embrenhar-se em aroma
Despertando o desejo, que inflama...
Afinal, tens a fama!
Espalhando-se como rama
De bem querer fizestes a cama.
Como gaivota, segue sem drama...
E num voo que abana
Lança-te ao espaço e esparrama...
Sem culpas,
O sonho segue... grita, canta e clama...
Desculpas?...
Haja coração que ama, ama, ama e...
Perdido na estação, reclama.
Vai-se o chão por ganhar asas ou pisar na lama.
Culpas?... Nenhuma!
No tempo... acertamos ou erramos!
Para o destino que se espera não há rimas
... mas planos.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
08/08/2016
Foto

UNIVERSO PARALELO
Sou tão pouco... eu sei!
E desse pouco
Talvez seja o nada
De tudo que poderia ser...
Nessa jornada
Atravessar a entrada
De um universo paralelo
Desperta olhares e...
Olho-me, sem ver.
Mas vendo,
Calo-me!
Quanto de mim já fui?
Incertezas de um pouco ao muito apetecido.
Acrescento-me de memórias
Ao banhar-me na plataforma do pensar...
Frestas se sobrepõem ao vazio
Rodopiando às sombras de um infinito refúgio.
Complexa estadia do “estar”!
De um olhar a outro,
Quanto de mim ficou?
De quantos sorrisos a eternidade se faz?
Às margens da alegria serenada,
Um afluente percorre...
E sobre ele vagueio...
E sobre ele tudo se vai.
Correntezas de sonhos se vão!
Um alerta para a flor
Que em aroma, beleza e cor
Na ausência da chuva sente dor
Curvando-se ao espaço...
Quanta diferença faz um sonho,
Um cheiro, um toque... um abraço!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
10/08/2016
Foto

SEGUNDO TEMPO
A vida pode não ser doce,
mas nos faz experimentar
pontinhos de mel
entre um instante e outro.
Pedacinhos de céu
onde se escondem sonhos...
onde se descobrem sonhos,
quando se vivem sonhos!
Encontrei-te em sonho,
e junto a ti, naveguei...
Na doçura, me provastes
e na ternura provei-te,
rendendo-me à delícia que tu és.
Meus lábios apeteceram os teus...
Saborosos demais!
Do teu perfume fiz-me aroma.
No meu aroma fizeste-te oásis.
Chamei-te Mar, Sonho, Raio de Sol
e viestes como encanto,
num tempo que já não te encontro...
Meus olhos saborearam um
instante doce no momento
em que viram os teus,
O tempo passou...
Será que ainda se lembra dos meus?
Foram-se as flores, o calor, a estação...
enquanto as rajadas de luz atravessaram um silêncio
sem explicação...
Palavras que vem e vão,
circundam a doce ternura
a escorrer pela palma da mão.
Bem haja doçura no que restar
e sorrisos no próximo tempo que virá...
Virá?
Segundo tempo...
Talvez tão doce quanto as doces recordações
que se prenderam à magia de um inesquecível momento.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
13/08/2016
Foto

TUAS MÃOS...
Foram elas,
A acariciar-me
Num tempo...
Fizeram-me sentir a vida, na vida,
E, docemente,
Despertaram-me o olhar.
Delicadamente,
Mostrando-me o caminho,
Num desmedido caminhar,
Invocaram-me à coragem
Para o desconhecido enfrentar.
Ah, essas mãos!...
Carinhosas,
Por vezes severas,
Generosas,
Justas,
Caridosas,
Sentidas,
Temidas... destemidas...
Esperançosas!
Mãos, capazes de desvendar o tempo,
Como quem desfaz um nó...
Em combate,
Revelastes a fúria de um dragão
Cobrindo-me no aconchego...
Abrigando-me sob a tua proteção.
Nas tuas mãos segurei...
Com elas contei...
Ao lado delas lutei...
Junto a elas, muito alcancei...
E no refúgio que encontrei,
De lágrimas me livrei.
Ao comemorar vitórias,
Em sobressalto de felicidade vibrei,
Escrevendo memórias...
Diante das dificuldades, fizeste-te em sorrisos,
Mostrando-me a fortaleza que és tu,
Herói das mais encantadoras histórias!
Dessas mãos, estendeu-se o ser que sou...
E agora, desprendendo-me,
Num instante de embaraço,
Em tuas mãos me coloco, meu pai,
Para um caloroso abraço.
Minha joia rara, sem prazo de validade,
És precioso,
Não importando a idade.
Enraizaste-te num tempo único...
Desbravando-se em carisma e amizade.
Pela distância, me deixastes na saudade...
Porém, na simplicidade de meus sentimentos por ti,
Amo-te!...
No espaço e tempo traçado pela eternidade.

FELIZ DIA DOS PAIS!
(Uma homenagem aos pais para esse dia)

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
14/08/2016
Foto

SEM PALAVRAS!...
Entrando em contradição e
Segredando comigo mesma,
Devoro as palavras que insistem dizer-me que...
És tu, meu doce verbo
Associado à conjugação do sonhar...
Numa colocação pronominal,
És o primeiro a invadir meus pensamentos
Sem licença pedir...
Com tanto espaço por aí,
Escolhestes justo o meu cantinho sereno
Para se aconchegar?...
Meu mundo ficou pequeno!
Aqui, dentro,
Ninguém, além de ti, consegue ficar!
Tens a chave que o meu aroma invade e...
Sabes tão bem como tudo revirar!
Resistir?...
Nesse segredar,
Apenas rendo-me,
Feito bola de sabão
Flutuante e sensível,
Indo e vindo ao toque do coração.
Do desejo da pele à falta de razão,
Serias tu,
Apenas uma doce ilusão?
Despertar? ... Sei não!
Ao ver-te, tropecei
No teu olhar que atravessou o meu... e
Olha eu na tua vida!...
Ou será que estás na minha?
Ainda esbarro num redemoinho
De desejo que...
Em palavras, não sei dizer...
Então... sem palavras,
Decifra-me!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
22/08/2016
Foto

CANTAR?... POR QUE NÃO?
Meu canto te abraça...
Hora te enlaça,
mas não te tem...
Te sopra aos ouvidos,
sorri em sorriso escondido,
te acena,
te chama de meu bem!
Meu canto,
quer existir,
mas se consome,
sem sumir...
Meu canto não pertence a ninguém,
mas se faz em tudo,
no tudo que me faz tão bem...
Canto como a chuva
acariciando as ondas do mar...
Canto como a luz do teu olhar
deslizando sobre os raios de Sol...
Por vezes, canto
solta pelo ar,
apenas como aroma
a despertar...
Cantar?...
Por que não?...
Saberias tão bem
se ao meu lado,
estivesses também.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
31/08/2016
Foto

TANTO QUANTO...TAMBÉM SONHADA
Eu sei!
Viajando ao infinito,
No universo de um simples olhar
Te encontrei.
Tão belo
A despertar-me,
Por teu olhar suspirei.
Arrebatador e nobre...
Acho que, num sono profundo mergulhei.
Se te beijei?
Tantas foram as formas e vezes
Que, ao sabor dos lábios,
Apetitoso aroma deixei.
Anjo de luz...
Apenas tu fazes-me estremecer nesse
Toque que até as estrelas desconhecem!
A ti entrego-me docemente
Ao desejo mais ardente
Capaz de arrancar-lhe a alma
Para explodir em êxtase estridente.
Ver-te flutuar?...
Diga-me se também não te faço sonhar?
Se não desperto desejos ao encanto do luar?
Apenas um infinito instante sorridente
Poderia dizer o quanto
Apeteço amar-te loucamente.
És um sonho lindo,
No ardente anseio por liberdade
Aprofundado ao picante sabor de pecado...
És tu esplendoroso licor adocicado,
Distraidamente derramado
Num pedacinho pulsante
Dentro de mim.
Perder-me na tua pele molhada
Ao sabor do teu suor?...
Por que demora?
Quero-te hoje e para sempre...
Quero-te agora!
Se és apenas um sonho, então...
Novamente sonhei,
Mesmo estando acordada.

Tanto quanto desejada...
Talvez também seja eu,
Por ti muito sonhada.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
01/09/2016
Foto

DOCE COMO A OBRA DE UM POETA...
Eis uma história de amor...
Doce aos olhos de um poeta
Em cristalina afinidade
Intenso encanto... que a obra desperta.
Para além da alegria,
Fostes sonho, intensidade... magia!
Apetitoso licor de fantasia
Ao sabor que a pele arrepia.
E fostes sonhado...
Sim!
Fostes o desejo da lua com o mar
A juntarem-se em noites serenas
Para um ao outro tocar
E, no esplendor da noite,
Lambuzarem-se de sorrisos
Aos confins do verbo amar.
Sim!
Fostes o canto das estrelas
Num universo apreensivo
A saciar a sede com mel...
Entre uma estação e outra,
Num instante temperado ao sabor de céu,
Estremecestes o recanto das letras
Detalhado nas veias de um harmonioso papel.
Sim!
Fostes a montanha... o vento...
Fostes a maré cheia, acariciando o tempo.
Fostes em profundidade as ondas
E em turbulência, fostes a plenitude...
Desfizestes o esconderijo dos anjos
Mergulhados na inquietude.
Sim...
Foste o sorriso das águas
Jorrando na tempestade!
Fostes sacudindo a brisa
Num redemoinho de liberdade.
Tão bem sabes
Que também fostes o clamor aconchegante
Circulando com a saudade.
Mas, como raio de Sol,
Nunca deixaste de ser
Saboroso requinte de inspiração.
E caloroso,
Tornaste-te um castelo...
Majestoso, colorido...
Surgindo como o arco-íris
Em ternura e abrigo.
Quimera...
És um pentágono incandescente
Recoberto a perfume de jasmim.
Um presente adocicado
Que não se encontra em qualquer jardim...
És o tudo mais desejado
A ir e vir, dentro de mim...
Ardente canção dos deuses
Numa paixão que nunca tem fim...
És a obra de um poeta...
No contorno que arrebata esperança,
E se fazendo menino...
És, no meu castelo de sonhos,
Adocicado à mais linda lembrança.

AROMA DE ORVALHO
08/09/2016
Foto

AROMA... DO MAR
Sabe aquele aroma da manhã,
temperado a sol e brisa?...
Aroma adocicado,
leve e solto
viajando de mãos dadas
no espaço e tempo
das colinas de Zeus,
Afrodite, Apolo e Atena?...
Aquele aroma
especial aos olhos,
despertando olhares
e sonhos?...
Deslizante como os raios de sol
e que, por vezes, acompanha
as estrelas?...
Aquele aroma, desbrava o universo,
conversa com a Lua
e colhe o perfume das flores...
Dá sabor aos frutos,
enriquece as sementes
e canta para o vento...
É o aroma que integra o mais
longíquo pensamento!
Que dirá os anjos que
apetecem por esse aroma,
um pedacinho de fragmento!
Aroma que vem da luz...
e que nascendo da alma,
desafia os poetas
a todo momento.
Mas, esse aroma, do céu ao chão,
Voa livre pela imensidão
e pousa num espaço bem restrito,
muitas vezes chamado de... coração
e, outras, de infinito.
Quisera mesmo ser esse aroma
a saborear os lábios do mar...
Ah! Esse mar que também invade
o ar que respiro!...
Mar de ternura,
de voz rouca,
agraciado por divina intensidade...
Mar que não perde o seu brilho
e, muito menos, a sua profundidade...
Que se fazendo pequeno,
tal qual um menino sereno,
navega no recanto do meu olhar
numa incrível mania de liberdade...
Ah, esse mar!
A flutuar sem vaidade
avança mais que qualquer furacão!
Qual aroma não desejaria,
desbravar as montanhas do Olimpo
e ao teu lado se fazer em oceano da paixão?
Pura emoção!
Adormecer em aroma
é como viajar nas asas dos sonhos
e sussurrar baixinho com o tempo...
"É pra acordar?... Por favor, agora...não!"

AROMA DE ORVALHO
10/09/2016
Foto

QUAL CAMINHO?...
Que caminho seguir?
Adiante, um redemoinho de gelo
Atrás, uma túnel de espadas
Para cima, tempestade de areia
E aos lados, sombras de lamentos...
Que caminho seguir?
Não há caminho,
A não ser os que eu invento.
Mas, por que inventar?
Se aprendemos a dançar conforme a música,
Caminhar na corda bamba,
Vencer dragões e até
Dar nó em pingo d´água?...
Certezas, ninguém tem!
A cada passo uma nova passagem
ao qual saberemos durante a caminhada...
Mas, ainda assim, que caminho seguir?
Adiante, na esperança?
Atrás, na saudade?
Para cima, nos sonhos?
Pela direita ou esquerda... qual a possibilidade?
Por onde andas essa tal... felicidade?
Sorrir, já me deu vontade!
Calar-me?... Somente se fosse para cantar,
Afinal, "quem canta os males espanta"!
Talvez se trocarmos as palavras,
Outras cores teria a vida!
Ferida, por querida...
Lamento, por entendimento...
Solidão, por perdão...
Tristeza, por delicadeza...
Aflição, por compreensão...
Rancor, por amor...
Incerteza, por gentileza...
Desconfiança, por segurança
Imparcialidade, por liberdade!
Talvez por esse caminho
Não se deve andar sozinho...
Pelos caminhos
Também há flores e não somente espinhos...
Mas o tempo, que não espera
Segue o seu rumo indiferente...
Êta mundo que confunde a gente!
Êta mundo que nos quer contentes!
Mundo que nos transforma... que se transforma...
Que nos faz diferentes!...
Quem nunca sorriu um sorriso, por vezes... ausente?

AROMA DE ORVALHO
13/09/2016
Foto

O ÚLTIMO VOO...
... E assim, ela subiu ao mais alto dos teus dias,
Subiu ao topo... abriu radiante os teus braços e pensou...
"É agora!... Aqui estou."
E pensando, como quem abre asas,
Naquele espaço mergulhou...
Sobre uma nuvem de sonhos, ela voou.
Provou o ar que a brisa lhe entregou,
Sentiu o calor do Sol, que a tocou,
Sentiu o vento a lhe empurrar e....
Na velocidade,
Sentiu-se dominada pela gravidade.
Ao teu olhar brilhante,
Vinha ares de saudade.
E sorriu, como sempre fazia.
Viu a esperança passar,
Viu os teus desejos,
Alguns satisfeitos e outros desfeitos...
Viu a ansiedade lhe acenar,
A impossibilidade lhe sussurrar,
Pelo que não conseguiu alcançar...
E nem poderia...
E recebeu do tempo,
Um beijo...
Mas, naquele momento,
Nem fizera questão de receber.
Viu a sua alegria entristecer
Ao sentir uma lágrima de si,
Pelo caminho, descer...
Viu a sua história ser contada...
E os desafios que não pode vencer.
E seguindo, naquele instante de voo,
Pelo infinito, viu o mundo a lhe envolver.
Viu que nem tudo era possível e...
O fim estava para acontecer,
Mas havia conquistado o bastante
Para ser o ser que deveria ser...
E continuou... sem pressa,
Na correnteza que o espaço lhe determinava...
E voava... voava!
Outra lágrima, sem tanto brilho
Na tua face se formava,
Mas esta, logo misturou-se à cor vermelha,
Junto ao pouso, que em pressão,
o voou finalizava...
E o adeus se fez!
A vida lhe ajudou a subir a montanha,
E o sonho lhe acompanhou...
E assim, pode chegar o topo...
Pode muito... amar, sonhar, vencer, lutar e também voar.
Se chorou ou se sorriu,
Em frente seguiu,
Com a intensidade
Que a felicidade lhe permitiu.

AROMA DE ORVALHO
15/09/2016
Foto

SE EU FOSSE A TUA FLOR...
Se eu fosse a tua flor...
seria o mesmo que tocar tuas mãos...
ser a ternura da ternura
que se fez do grão...
o pranto da saudade
a germinar, enfim!

Se eu fosse a tua flor...
veria o teu sorriso aconchegado ao meu,
ouviria as tuas palavras como encanto teu
e cairia em ti como aroma a suavizar...
cada sentido em mim.

Se eu fosse a tua flor...
nem mesmo um sonho bom seria tão real.
Em minhas pétalas o sorriso é sobrenatural.
Somente juntos para acontecer...
aquele instante ideal.

Se eu fosse a tua flor...
não haveria estrela mais brilhante em qualquer outro jardim...
a cada pingo, a chuva seria um ramo de amor sem fim
e mergulhada em ti, teria o universo aqui...
a despertar o canto de um querubim.

Se eu fosse a tua flor...
me abriria a um olhar vindo dos olhos teus...
te encheria com a luz que só poderia ver nos meus
e te ouviria me dizer baixinho assim...
"Vem desabrochar bem juntinho de mim!"

Se eu fosse a tua flor...
me renderia a cada encanto vindo de você...
teu charme e teu sorriso acolheria em cada amanhecer
e sabendo em fantasia estar num paraíso multicor...
Invadiria o teu mundo num desejo louco de amor.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
16/09/2016
Foto

POR ACASO...
O teu olhar é meu
e o sinto à distância
arrebatando a fronteira do desejo...
O meu olhar é teu
e o tens desde a primeira vez
que o vistes brilhante,
com vontade de voar... e sonhar...
Os teus lábios ainda não
provaram um beijo meu,
mas apeteceria desbravar o horizonte
se soubesse ser ele mais doce que o mel?
O meu sorriso quer no teu pousar
como a melodia de um trovador
a dedilhar um canto aos encantos do luar.
Ouviria comigo esse doce despertar?
O teu toque, em sonho, por mim passou
e suavemente em minha pele a tua pele tocou...
Pensas em mim, como eu em ti,
e encontra-me a meio caminho, num longínquo segundo daqui?
Em companhia das estrelas poderia ser esse o nosso oceano sem fim
onde selaríamos o melhor dos encontros
tornando o espaço e tempo um inesquecível jardim.
Minha voz te chama e, no pensamento,
viaja para te encontrar...
Coração acelerado quase cria asas
querendo contigo voar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
18/09/2016
Foto

ARQUITETO DOS SONHOS...
Sabe aquela luz que se abre
para o dia surgir?...
Aquela voz que nenhuma outra
consegue imitar?...
Aquele sorriso que sorrindo
eleva o que nos faz tão bem?...
Aquele olhar,
que quase voa ao penetrar no infinito
invadindo os sonhos, sem licença pedir?...
E aquele toque que não precisa de pele
para sentir?
Está em ti!
Assim... és tu, um encanto sem fim.
E nesse teu jeitinho sereno de ser
és grande... querido, amado... especial!
Como arquiteto dos sonhos,
és tu de uma grandeza imperfeitamente perfeita...
vertiginosamente ideal.
Atravessando a veia da fantasia,
arrebatas cada sentido que,
por vezes, navegam em silêncio,
jorrando desejos ao além...
Nessa silhueta de carisma,
aconchegam veredas
estendidas aos arredores do Édem...
Serias tu, o apetitoso fruto
ao qual o jardim dos prazeres à luz do luar faz refém?
És o canto livre, uma tempestade de flores,
o som do arco-íris ou o descanso dos ventos?...
Afinal, serias tu a loucura do inverno ou chama do verão?...
No melhor de cada estação,
rendo-me a ti como magia a contagiar a plenitude
junto à fonte tecida ao esplendor...
És um doce mar de inspiração...
cuja essência, para além do entendimento,
não retém, nem se esgota,
apenas transborda...
Sendo intenso e arrebatador...
Na ternura da ternura,
És, simplesmente... Amor!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
21/09/2016
Foto

PASSOU?...
Passou por mim...
e foi sublime.
Deixaste aqui
a tua serenidade e perfume.
Em minha memória,
o talento como pepita dourada...
Talvez em ti,
parte do que sou,
também tenha feito morada.
Como gaivota que canta,
vejo o dia por mim passar...
Mas, como andorinha a viajar,
corto as nuvens sentindo
do vento o frescor a disparar
junto ao calor do céu,
que o mar desatina
em ondas de desejo,
num doce despertar.
Tal qual cristal quase quebrado...
Também sou luz desatenta,
flor sem pétala,
verso que lamenta...
poema que não se inventa.
Passaste por mim
me deixando mergulhar em ti
como fogo em brasa,
furacão que abre asas,
estrela do horizonte.
E como flecha de um trovão,
foste raio de sol,
calor de um vulcão...
delícia de um temporal!
Mas foste!...
E de passagem, fizeste-te
pescador seresteiro...
amante da vida
num voo companheiro.
Perpetuaste em mim,
como aquele que chegou primeiro.
Vislumbrando a alegria,
aguardo de ti o sorriso,
que alimenta o meu olhar ligeiro...
Tens, de mim, o pensamento
que o tempo esqueceu de levar...
Guarda consigo,
talvez algum dia, resolva voltar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
23/09/2016
Foto

 

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS

 

A BELA ABORRECIDA
Sim... Houve um amanhecer!
E tudo estava lindo,
desde a primeira vez em que um encantado príncipe
resolveu aparecer.
Aquele beijo que fora dado,
ficou mesmo só na memória, inventado...
Como era doce sonhar com o beijo molhado!
Beijo que se ouve nas mais belas histórias.
Aliás, não foi o beijo do príncipe que me despertou...
Mas os versos de uma melodia que ele, sussurrando, me contou.
E juntando-se ao meu sono, aquela voz vibrante
e tão sorridente, como se olhando no meu olhar estivesse,
brilhante, e ainda que distante, me deixou contente.
Sonhei uma vida nova que pensei em começar.
Sim, o Amanhecer foi o meu despertar!
Mas.. ao acordar...
Nenhum príncipe estava lá!
Aborrecida, voltei a adormecer...
E a sonhar... de um jeito lindo onde tudo pode acontecer.
Tudo bem, podem me chamar de Bela Adormecida...
Serei, portanto, Sonhadora até o próximo amanhecer.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
29/09/2016

 

Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS
CINDERELA, NÃO!... GATA BORDADEIRA
Nem sempre foi assim...
Houve um tempo em que não sabia bordar
E o dia se ajeitava num emaranhado...Tudo fora do lugar!
E os sonhos?... Foram jogados de lado, num espaço camuflado,
Que até parecia arrumado.
Por dentro, um gentil pensamento...
"Haveria, no espaço e tempo, algum príncipe encantado?"
Queria com ele andar de mãos dadas, molhar os pés na areia da praia,
Sentir o vento balançando os cabelos... assobiando em liberdade...
Queria ouvir as tuas histórias junto a um sorriso caprichado...
Leve, livre e solto... sem amarras do passado.
Mas, afinal, encontrei sim... um sereno e desencantado,
Cuja sonhadora princesa já havia encontrado.
Adormecida, ela o aguardava em outro jardim,
Para ser despertada com um beijo apaixonado...
O príncipe estava apressado!... O meu olhar faceiro, parece nem ter notado.
Já ter sido chamada de Gata Borralheira, ou mesmo Cinderela,
Apenas tornou o meu mundo mais agitado do que era...
Mas, como toda quimera,
Diante do meu olhar, o universo se transformou,
E ainda que não haja resposta, me pergunto...
"Qual foi a Fada Madrinha que, inexplicavelmente, por mim passou?"
Simplesmente, e quase sem razão, vejo surgir um etamine de inspiração,
Linhas, como caminhos, e cores, como estações,
A oferecer sabores mexendo com as emoções!
E que surpresa quando algo novo aconteceu...
O meu "eu" não parecia ser mais "eu"...
Seja pela inspiração, ou mesmo pela magia,
Tonei-me bordadeira e...
Bordei intenso o amor, a harmonia,
Bordei também sonhos e muita alegria...
Mas bordar a vida em ternura tornou-se a minha cor predileta...
Na companhia das letras, o meu mundo se completa.
Deixando o “Era uma vez” e... trocando a carruagem pela bicicleta,
Aqui vou eu... bordando versos de passagem como se fosse poeta.
Mas para ser poeta, é preciso ir além...
Talvez bordar doçuras no coração de alguém.
Ou mesmo saber combinar as cores de terra, céu e mar,
Numa tela de sol, areia, estrelas e luar...
Mas isso é, mesmo, para quem sabe com brilho bordar.
Eu, como moleca bordadeira,
Vou conduzindo em linhas de sonhos apenas palavras,
Numa feliz brincadeira.

AROMA DE ORVALHO
Pintura: Bordadeira (Artista plástica: Elisiana Alves)
30/09/2016
Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS

A BELA E A ESPERA

Não se ouvia aos arredores nenhuma outra melodia
a não ser a que a Natureza, gentilmente, fazia.
Como que por encanto, a cada amanhecer,
uma nova canção ela oferecia...
Os instrumentos?...
Quem diria!...
Espalhados, e muito bem posicionados,
se encontravam em todo canto para o canto no universo acontecer...
Eram eles as folhas, os galhos, o mar, a tempestade e até o vento!
O maestro, dessa grande orquestra, não poderia ser outro, se não o Tempo.
Sim, ao seu comando, todos os instrumentos tocavam
e, para dar vida à melodia, até os pássaros, muito ritmados cantavam...
Intensa era a sincronia!
Qual Fera aos encantos da mata, a este canto, não se renderia?
Tamanha sensação de liberdade, até a noite queria ser dia.
Mas, inesperadamente, um pouco dessa canção, mudou!
Outros instrumentos surgiram e a harmonia... a mesma já não era.
Com toda a sua grandeza, a Natureza, sutilmente,
fez brotar em meu coração o desejo da espera.
A um simples olhar, fragmentos de um mundo encantado observei
ao ver alegrias sendo bordadas por uma princesa, cujo nome, não sei...
Vi, também, um príncipe seguindo apressado.
Em cantar para ele, um canto de outrora, até pensei...
Mas, como serena plebeia que sou, nem ousei.
Rumo a um castelo adormecido o vi seguir... Será que lá ainda haveria rei?...
Apesar de toda sintonia entre céu, terra, sol e mar
O mel das abelhas, os saborosos frutos e até mesmo o voo das borboletas, não se fazem apenas por sonhar...
É preciso algo mais... como numa flor tocar.
Sim, quanta magia pode haver na intensidade de um toque!
E talvez, na graciosidade de um aroma...
Que dirá de um beijo!...
Não é assim que ouvimos dizer?...
Um beijo apaixonado fez uma Bela Adormecida voltar a viver.
Sendo assim, tão profundo,
penso ser possível transformar, em realidade, os sonhos do mundo.
Ao toque do amor não haveria fronteira separando a humanidade,
nem guerras pra saber quem é mais forte... Não haveria vaidade!
Não haveria choro de crianças, perambulando pelas ruas à própria sorte...
Ou mesmo distinção entre riqueza e pobreza...
Não haveria tortura, nem dor... Mas união entre o leste, oeste, sul e norte.
O Tempo, que conduz brandamente uma orquestra,
anuncia a unidade da vida que há na vida, e não na morte.
A Paz, que é tão bela... como melhor canção, ao toque do amor,
Pode tudo mudar... Mas é preciso saber tocar.
Os instrumentos?...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
02/10/2016
Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS

 

ARRANHA CÉU

Não há contos de príncipes e princesas que sejam iguais,
mas, "ser feliz para sempre"... não seria demais?...
Não haveria muros, nem torres...
Ou mesmo distância dos ideais!
Para vencer uma fortaleza,
Apenas coragem e brandura... Pra quê mais?
Desfazer das incertezas...
Sonhar, sem armadura!
Mas, será que quem espera sempre alcança?
Ou será que encontra quem insiste na procura?
Onde há amor, não há loucura...
Mas um transbordar de ternura
que faz a pele respirar doçura,
apetecendo o néctar da essência...
Assim como nem todo caminho se faz de flores
Também há espinhos, solidão... destemperos...
Já não há por aí príncipes escalando torres...
Mas toda torre que joga as suas tranças
é uma fortaleza que conduz à esperança.
Já ouvi falar na bruxa da distância,
da fronteira, da idade, do tempo...
São tantas soltas por aí... procurando abrigo
no sentimento... Quanto lamento!
Por outro lado, vibramos com as Fadas da alegria,
da liberdade, da fantasia... do encantamento!
Com elas, suspiramos pelo amor, pela justiça... felicidade
e toda grandeza de sentimento.
Tal qual uma Rapunzel,
lanço o meu canto ao vento...
Numa ousadia onde a melodia, eu invento...
Tão intenso quanto um arranha céu,
Vou dando tempo ao tempo,
enquanto aqueço o mar, feito o Sol...
E apetecendo por um precioso olhar
Talvez desperte aquele que precise de algum farol...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
04/10/2016
Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS

 

NO ESPELHO DOS OLHOS TEUS...
Ao teu olhar
pude constatar o Espelho
mais maravilhoso
que pudesse sonhar...
Ah, esse teu olhar!...
Que tudo envolve e abraça...
Que, sorrateiramente, avança e enlaça...
Que me encanta!
Estar diante dele,
qual princesa não se renderia?
Seja ela de Gelo ou mesmo de Neve...
Teu olhar emana luz e intensidade que não se descreve
e nem se pinta...
Tens no olhar uma obra de arte
que não se finda!
"Ah, Espelho!... Espelho dos olhos teus...
Poderia, enfim, refletir em ti também os meus?"
Mergulhar nesse mar...
tão denso e largo a me olhar...
Seria como um sonho de menina
poder realizar...
Seria como um adocicado fruto
poder saborear
sem, contudo, adormecer...
Seria como um beijo apaixonado
de ti receber.
"Ah, Espelho! Espelho dos olhos teus...
Tens o brilho que reluz nas profundezas do meus."

AROMA DE ORVALHO

Imagem: Internet ( Do filme: O Caçador e a Rainha do Gelo. http://images.allocine.fr/pictures/16/02/12/09/15/142411.jpg )
08/10/2016

 

Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS

 

SE ME PERMITIR, AINDA QUE PEQUENA AOS OLHOS TEUS, SEREI A...
Haverá um tempo em que
a minha voz, para ti, não saberá mais cantar...
O meu sorriso constante deixará de brilhar...
e, mesmo que eu não te encontre
além do horizonte, ou além mar,
a luz, que um dia vi nos olhos teus,
poderá deixar de ser para mim um farol.
Entretanto, serás sempre um lindo despertar...
o meu eterno raio de sol.
Decerto, não serei a
tua princesa, como nos contos de fadas
que ouvimos contar,
mas, talvez, teria sido a sereia
que o fizeste alguma vez acreditar e... sonhar.
Tu, também não fostes nenhum príncipe
precisando ser salvo das ondas do mar...
Nem ao menos sei se sabes
algum instrumento tocar!
Ainda, assim, bem sabes
a importância do tempo
e o valor do vento
no mapa da vida que,
entre idas e vindas, aprendemos a levar...
Serena, tanto quanto pequena
aos olhos teus, prossigo
acariciando versos
nas gotas das palavras que
me fazem viajar...
Mesmo que distante, mergulhada
nesse universo pleno, como orvalho da manhã,
por vezes, aqueço-me, pousando
num improvável espaço onde
ponho-me a remar...
Em meio a tantas estrelas ao lado teu,
quem sou eu para brilhar?
Contento-me na impossibilidade
de um oceano que tu me fizeste perceber e...
se me permitir, serei a tua lembrança
que um dia quis cantar para ti...
Ou a suave centelha, que sorridente,
se desfez ao luar, de sereia a espuma do mar...
Talvez, haja um momento para flutuar nas asas do teu sonhar...
Mas, afinal, quem sou eu para
tentar se aproximar de quem és tu?...

AROMA DE ORVALHO
Imagem:
http://davidgerardo.files.wordpress.com/2011/05/sirena.jpg
09/10/2016

 

Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS
PELA ESTRADA AFORA ... EU VOU!

"Mas, por que esse olhar tão intenso e profundo?"
... Com tua serenidade, podes fazer brilhar a estrela que escolheres em qualquer parte do mundo.
"E esse sorriso tão discreto, mas... arrebatador?"
... Seria para despertar desejos, sonhos... calor?
"E esses braços... essas mãos... envolventes em ternura?"
... Neles, o infinito aconchego faria suspirar quem quisesse levar à loucura.
"E essa pele, cabelos... esse queixo?
... Permitiria a suavidade do meu toque e a doçura de um longo beijo?
Talvez eu espere encontrar em ti a audácia da tempestade,
ou os mistérios de uma floresta...
Talvez despertasse em mim os sonhos de uma menina mulher...
e, numa cascata de sentimentos,
fizesse rodopiar caminhos apetecidos, apesar de turbulentos...
Talvez sejas tu a alegria da minha chegada...
o lobo faminto que causa delírios deixando o coração em disparada...
Talvez eu também queira provar da tua pele e do teu aroma...
Desbravar caminhos para chegar ao teu sorriso e...
sem limites de carícias, vibrar com a liberdade...
Talvez eu queira sentir o que tu sentes ao uivar de felicidade!
Talvez eu queira que me mostres o caminho...
que me apontes um destino..
que caminhe comigo...
Talvez possamos respirar juntinhos um universo
que ofereça flores... e não caçadores
ofuscando o brilho das estrelas ou cortando as asas
de um voo lindo...
Talvez não haja fadas para conduzir a nossa história
e nem arco-íris para escolher a cor que queremos colocar em nossos sonhos...
Talvez eu também seja o teu encantamento
enquanto tu me invade,
fazendo morada constante em meu pensamento.
Mas também...
Talvez não me veja... e nem me diga nada...
Talvez, longe de ti, pela estrada afora eu deva seguir
cantarolando uma canção de despedida.
Talvez tudo não tenha passado de um sonho
virtuoso e ofegante de uma imaginação desmedida.
Talvez na floresta, a estrada tenha se tornado avenida
e o que deveria ser festa... tornou-se ferida.
Mas, talvez, possa ser tanto quanto por ti apetecida!...
Lambuzar-me-ia de alegria sabendo ser a tua querida...
Pela estrada afora eu vou...
como doce sonhadora a semear flores no jardim da vida.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
13/10/2016
Foto

ANTOLOGIA POÉTICA AO SABOR DOS CONTOS DE FADAS
ENCANTADO...

Por onde andas,
que o meu olhar já não te alcança?...
Em que reino estás?
... A tua voz, não ouço mais!
Foram longos e calorosos os momentos em que fiz de ti o príncipe encantado nos meus pensamentos.
Aquecendo-me por cada novo amanhecer, esperei-te...
Semeei no orvalho cristais serenos em versos multicores.
Por ti atravessei desertos deslizando nos contornos do amor.
E tu?... Virtuosamente, virias ao meu encontro desfazendo-te do teu reino de Contos?...
Usaria botas, chapéu, capa ou apenas o desejo para saltar o oceano a galope?
Convocaria a união dos continentes, na mesma estação, em um piscar de olhos, ou num estalar de dedos?...
Transformaria o gigante da saudade num pequeno instante de prazer desmedido, rendendo-se à eternidade junto ao meu sorriso perdido?...
O meu abraço apertado muito quis aconchegar-se ao teu
e, distraidamente, quis acariciá-lo com um beijo ao sabor do céu.
Aceitaria dividir comigo a doçura do "felizes para sempre" ao sabor de meio rebuçado num alucinante pouso entre os meus e os lábios teus?...
Apenas tu podes transformar a grandeza da distância em pétalas de presença e, mesmo que minúsculas fossem as chances de um novo e doce despertar, meu coração suspiraria por um tiquinho de espaço nas asas arrojadas do teu esplendoroso olhar.
Em plenitude e essência, dar-te-ia a provar do licor de sentir-se especialmente amado.
Sabes... Ainda és um sonho lindo... tanto quanto, encantado!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
15/10/2016
Foto

NASCENTE DO OLHAR
Quão intenso é o ser!
Ser que sente, que aprende, desaprende ...
Ser que se desprende, que depende... ou, de repente, se prende.
Ser que se faz fonte...
E sendo, porém, inconstante
É nascente que transborda sem hora ou lugar...
Que em meio a sorrisos, soluços, sufocos,
alívio, esperanças... quer despertar.
Ser que juntando-se à saudade,
Ou abrindo asas à liberdade,
Também se desfaz em água!
Água que não vem para a sede calar
Mas, cuja essência ultrapassa
As janelas do olhar...
Água que se materializa em tristeza
ou que deixa a felicidade jorrar.
Água que não pede licença
para brotar...
Mas que, brotando, segue em disparada,
para a face acariciar.
Abandonando a tua morada
Desassossega-se e sai!
Silenciosamente, se vai...
... Na intensidade da seiva,
adoça a saliva e dá ao contorno dos olhos
o gosto do mar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
18/10/2016
Foto

EM QUAL ESTAÇÃO?...
Em qual das estações esperarás por mim?
De qual fruto queres, comigo, provar?
Qual canção dançaremos juntos?
De quantos brilhos se farão as alegrias do nosso olhar?
Em qual profundidade serei arremessada
quando em teus olhos pousar?
Quantas serão as vezes em que poderei
em teus lábios mergulhar?
Ouvirei de ti, enfim, a minha melodia preferida
tocada por teu amor,
quando me chamares de... querida?
Ou me chamarás de... flor?
Colherei de ti aquele toque suavizado
capaz de arrebatar o timbre da minha feliz lucidez?
E na matinal sede... irás despir-me
de toda e qualquer timidez?
Abrirás os teus braços indicando-me os contornos
de um caminho aconchegante junto ao
horizonte de teu suspirar faminto por um beijo meu?
Minha sede por ti busca refúgio...
Lamenta a distância...
Sente-se criança...
Canta só...
e... sonha... sonha...
numa doce viagem
onde levo comigo
o melhor sorriso na bagagem...
Só preciso saber...
Em qual das estações me esperarás?...
Ou vais me perder?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
20/10/2016
Foto

SEM RAZÃO
Incertezas fazem revoadas
juntado-se às nuvens
de um pensamento feiticeiro...
Ou deveria dizer... sonhador?...
Viajante, aderindo ao contorno
de um longínquo mar... disparei em direção,
magneticamente ousada...
mas irresistivelmente desejada,
ao encontro do teu olhar.
Conciso à essência,
és tu, um diagrama extensivo
à ternura que arrebata
o meu inconsciente...
És fogo que queima ardente
e tenebroso ao complexo instante
de um indevido acróstico seresteiro,
mergulhado em perplexo continente
que sorri... deliciando-se por teu existir.
E rendo-me ao contingente desejo
de saborear, ambiciosamente,
o néctar que daria ao meu paladar irracional
desbravar o mais extraordinário sabor acústico
de uma doce ou, talvez, cítrica, certeza...
Quimera escalo, à deriva e sem razão,
as cataratas de uma inesgotável fonte de ilusão.
Conquistaste-me...
Mas me disseste... não!
Encontraste-me numa caminhada
navegante entre o mar e as estrelas...
na contramão!
Por que deveríamos chegar
juntos à fronteira no Sol nascente,
em tempestade, se
ainda rodopia suspirante
num redemoínho estendido
à intragável loucura de desnuda cor?...
Sem razão!...
Estonteante e turbulento... és tu, pensamento!
O que transborda no meu interior não deveria ser... amor?
Desaconchegante refúgio enigmático!...
Esplendoroso anjo arrebatador!
... Deste vida a um sonho,
por onde tropeço e deslizo...
Por onde navego, em contradição.
Mas... cortaste as minhas asas
ao me dizeres... "não" e...
Sinto!
... Sem razão.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
23/10/2016
Foto

AH... ROSA DOS VENTOS!
E se libertassem a Rosa dos Ventos...
Em tal liberdade,
poderia, ela, buscar um
novo caminho?...
Desvincular-se da colateralidade?...
Desmistificar o destino?...
Ou...ainda,
protagonizar os sentidos cardeais
rumando, apetecidas modalidades,
à vindoura flâmula interior?
Com propriedade,
acetinaria a realidade
ou, juntaria pedacinhos de sonhos
congratulando-se à febril liberdade?
Desvendaria a mística do amor?
Despojar-se-ia do momento,
usufruindo de todo o tempo que desejasse
para coordenar e intercalar a felicidade?
Adentrar-se-ia aos confins de algum destorcido filamento
para desbravar carretéis descontentes com a subjetividade?
Ah! Rosa dos Ventos!...
Conheces tão bem os mundos
e sabes o quanto podes avançar!
Arriscarias um voo desmedido, nas asas da distância,
para um beijo saciar?
Um novo horizonte facilmente abrir-se-ia
ao universo do teu olhar!...
Mas... se não houvesse vento,
qual chama pluriforme o teu coração teria?
Serias tu, a rosa das montanhas...
das neves... das colinas ou do luar?
Poderias, em pétalas, reconduzir a euforia do universo singular?..
Ajustarias os perímetros extraviados do despertar?...
Premiarias as estrelas do Sul,
indicando-lhes a circunferência de um sorriso ascendente?...
Propiciarias o encontro da luz do Sol com a brisa do mar?
Indicarias o caminho daquele que se faz ausente...
Ou mesmo perene à essência de ser e estar?
Ora pois!...
Se te tornares Rosa dos Sentimentos,
que sejam os cardeais afetos os
sentidos dos transversais complementos
a sinalizarem, sem fronteiras, as referências
dos sonhos, das virtudes... dos talentos.
Ah! Rosa dos Ventos!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
27/10/2016
Foto

NUM INTERVALO DE TEMPO...
Num intervalo de tempo
te prometi sorrisos e
estrelas brilharam
à tua volta...
És a fantasia que em mim
corre solta!

Num intervalo de tempo
falei ao teu ouvido e
o silêncio se quebrou!
Meus pensamentos,
suspirantes em ti,
vaguearam pela maresia
e um lindo sonho se formou.

Num intervalo de tempo
fui o teu anjo... a tua flor!
Talvez um apetitoso
poema de amor...
Foste o refúgio do meu olhar
passageiro perambulando
pelas colinas de um suave
sentimento de outrora.

Num intervalo de tempo
mostraste-me o melhor da estação
e num doce giro de prazer
ventos impulsionaram a melodia,
refeita em luz,
para o raiar de um novo dia...

Num intervalo de tempo,
lado a lado, entre a distância
e um único momento,
a tua existência, aqui dentro,
nunca se perdeu...
Sinto o teu olhar que...
incessantemente acaricia o meu.

Num espaço de tempo,
um intervalo pode ser nada,
mas... tuas palavras...
Ah!... Tuas palavras!
... Mudariam o rumo de
alguém nessa estrada.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
30/10/2016
Foto

NUM TERNO VAI E VEM!...
Para além do universo tecemos sonhos.
Sonhos delicadamente orvalhados em cores...
Cores, por vezes, tão cristalinas como o mar.
Mar, rotineiramente, banha uma certa praia...
Praia, esta, agita o pensamento e serena alegria.
Alegria expressa felicidade!
Felicidade reluz!
Reluz, brilhantemente, a luz que paira na água.
Água!... Docemente refresca o dia.
Dia de Sol,
Sol em energia,
Energia em arco,
Arco íris da paixão.
Paixão de um lado a outro...
Outro horizonte, talvez, mas que não seja ilusão!
Ilusão, às vezes, é assim...
Assim... eu não entendo!
Não entendo e fico quase rodopiando...
Rodopiando feito um pião!
Pião a girar faz lembrar uma bailarina...
Bailarina, essa, que não sou.
Sou apenas um suspiro...
Suspiro que um dia despertou.
Despertou, alegremente, segredando na janela.
Janela ofuscante em sonhos...
Sonhos em aquarela!
Aquarela mergulhada num sorriso aos contornos do olhar...
Olhar?... Mas, olhar para onde agora?
Agora, talvez, olharia para o luar.
Luar que anuncia ternura acariciando a noite...
Noite boa para sonhar...
Sonhar?... Novamente?... Não!... Não seria bom... Ou seria?
Seria, sim!... Para quem tiver coragem!
Coragem para recomeçar.
Recomeçar por onde?...
Onde tiver um farol.
Farol indica uma direção...
Direção certa para seguir.
Seguir em frente!
Em frente... Eis um caminho!... Talvez o melhor lugar!
Lugar que conduz à esperança.
Esperança de um reencontro...
Reencontro pode ser um recomeço!
Recomeço para uns, mas para outros, o fim!
Fim que lamenta a despedida quando vem chegando e...
E chegando... aqui chegou.
Chegou?!...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
02/11/2016
Foto

AH!... TEU OLHAR!...
Os teus olhos me fazem sonhar.
Neles há magia...
luz que reluz
acariciando a serenidade
do meu olhar.
São como pérolas,
que na imensidão,
tem o dom de despertar.
São como as ondas,
que na intensidade,
mergulham profundo
nas águas de um oceano
que se faz em mar!
Ah!... Teu olhar!
Quantas vezes penetrou no meu
sem licença pedir!
Quantas alegrias me trouxe
pelo simples fato de existir!
Ah!... Esse teu olhar que,
como farol, brilha
na incerteza de um horizonte perfeito...
Que enlaça e não se desfaz apenas num piscar,
mas que insiste em minha alma tocar.
Irresistível olhar que facilmente vira canção,
poema, sonho... doce ilusão!
Olhar que já se desfez em nada,
mas me acompanha em cada novo amanhecer
como espelho da manhã...
reflexo de bem-querer, sorriso no infinito!...
Teu olhar gentil é amigo... suspirante...
É, entre todos, o mais bonito!
Ah!... Teu olhar!...
É tudo o que tenho, sem ter...
É tudo que apeteço em querer...
É, talvez, o elo entre o meu e o teu ser...
Mas faz-me pensar...
"Por que em ti pousei o primeiro olhar?"
Ah!... Teu olhar!...
Tão denso e intenso quanto o mar...
Virtuosamente se insere num doce
compasso aos contornos do ver...
para me fazer sonhar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: WEB
06/11/2016
Foto

ROMANCE...
Nosso romance é assim,
se faz no espaço e tempo
que sorri em plenitude...
Que encontra nas montanhas,
nos vales, nas estrelas e no horizonte,
o instante de aconchego abrasador...
Contigo, o infinito se abre para o despertar
de cada instante...
Ao teu lado, o aroma das manhãs tem sabor...
os segundos tem consistência,
a maré, tem essência...
a tempestade é doce!
E o céu?...
Ah!... Um acalanto multicor!
Um fascínio para muito além do sonhar.
Contigo, defino detalhadamente
o sentido de amar,
sorvendo as delícias ao nosso redor.
Contigo, me completo,
tornando-te único ao esplendor...
E, ao fazer eco,
ressoando ternura, cumplicidade, calor...
mergulhamos na eternidade,
que canta aos nossos ouvidos
a alegria... a conquista... o amor!
Mas é despindo de toda serenidade,
que desbravamos um mundo que é só nosso...
Na intensidade que nos consome
nosso romance tem nome...

AROMA DE ORVALHO
Imagem - Pintura: Anna Razumovskaya (disponível na WEB)
12/11/2016
Foto

O MELHOR DIA... (1ª PARTE)
O dia mais lindo?...
Não foi o dia em que te conheci, mas
inexplicavelmente, o dia em que
atravessaste as janelas da minha
alma para alegrar-me...
E assim o fez.
... O teu sorriso?
Inúmeras vezes imaginei e... desejei ver.
Faceiro...
Fizeste dele secreto, sereno e levemente ligeiro.
Arrebatador!
Mas, quem de nós sorriu primeiro?...

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Web
22/11/2016
Foto

O MELHOR DIA... (2ª PARTE)
Veio o amanhecer...
Intenso e tão sorridente,
logo tratou de anunciar
a mais incrível de todas as manhãs...
Sintonia e prazer... Juntos deixamos acontecer.
E sim!... Tornou-se inesquecível...
Foste o meu Eros e eu a tua Psiquê.
Amei-te como jamais amara alguém...
Amou-me, entregando-se como ninguém.
Juntos, acariciados pelo instante,
descobrimos o jardim do Éden.
Mas... não houve pecado.
O momento sublime se fez em sonho alado...
Surpreendente e inesperado.
Aconchegaste-me a ti
como se não houvesse outra vez...
e num espaço associado ao "quase impossível",
o teu calor docemente senti.
Rendidos a meio caminho
deste-me refúgio...
e, num longínquo segundo daqui,
despertaste-me.
Renasci!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
22/11/2016
Foto

O MELHOR DIA... (3ª / ÚLTIMA PARTE)
Anoiteceu....
O horizonte que se abriu, e sorridente me envolveu,
de repente, sumiu... Será que se perdeu?
O sonho, que era lindo, talvez não tivesse sido teu...
apenas meu.
E foi assim... Distanciaste de mim!
Tão brilhantes, no céu, as estrelas me mostraram
o sentido da saudade... Saudade que não tem fim!
Que indo e vindo, são como as ondas do mar...
Ondas que banham, na areia, as marcas que vou deixando...
Marcas que o mar vai juntando... intensificando... acomodando.
E quanto mais recordações, mais azul a sua cor vai ficando.
Porque essa é cor dos sonhos que guardo de ti.
E a tua imagem?...Impossível esquecer.
Sabe... Fazes-me falta!
Sinto-te... e o silêncio me envolve.
Olho para longe, desejando um milagre acontecer.
Nas lembranças... o teu cheio, tua ternura, palavras, nossa doce loucura... momentos que enlaçam a esperança de que venhas me encontrar.
Nesse olhar, para o infinito, desejo dos pássaros as tuas asas
para voar e, em liberdade, poder te abraçar.
Sabe...
Não quero sentir a tua falta...
e resisto o teu nome dizer,
mas quero olhar-te nos olhos...
Quero um novo amanhecer.
Quero, dentro de ti, me ver
e poder viver.
Pois... simplesmente,
fazes do meu dia o mais lindo!...
Amo-te!

AROMA DE ORVALHO
Imagem: WEB
22/11/2016
Foto

VOCÊ...
É você...
Quem aguça primores salientando sentimentos...
Alegra as estações dos prazeres eternos,
Dá vida às estrelas, cogitando momentos
E agita o recanto que me aconchega...
Sim... Você!
É você...
Quem, em mim, desperta o sentido da espera,
Assanha a esperança da contradição,
Recupera a essência quimera
E ao meu canto, dá ritmo e entonação.
Sim, você!
É você...
Quem sabe me fazer sorrir...
Quem traz, no olhar, a profundidade e o encanto...
Quem oferece, nos lábios, a loucura que adentra
E o sabor que ainda desconheço, mas apeteço.
Sim, você!
Somente você... Mesmo sem saber!
É você...
Quem desarruma o meu sono
Acariciando-o a todo instante...
Quem, num infinito de incertezas,
Impulsiona-me a degustar um novo horizonte,
e delirar nas profundezas de um sonho lindo!
Ah!.. Você!...
Só você pra me fazer sonhar!
Mas... Por quê?
Por que navegas em meus pensamentos
E mergulhas solto no mar do meu olhar?
Por que... você?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
25/11/2016
Foto

CHEGUEI
Cheguei e... por pouco não voltei.
Sei o que se foi e
Não sei o que será... se serei.
És ternura e abrigo,
Conquista e calor...
És um oceano
De intensidade e cor.
Sim, cor!... Pois tornas o meu dia
Um arco-íris de luz e aconchego,
Mesmo sem o saber...
É meu, o sorriso mais intenso
É teu, o calor que me faz tremer.
Se em teu olhar
Um caminho encontrei,
Sinto por meu sonhar
Que... desviar do teu, não sei!
Amor... amado,
Querido, apetitoso... alado!
Cheguei...
E, no espaço e tempo,
Talvez algum dia, encontrar-te-ei.

AROMA DE ORVALHO
Imagem/ Arte: Vicente Romero Redondo (via Internet)
28/11/2016
Foto

TEU SORRISO
Teu sorriso...
É um mistério, por mim, desconhecido.
Por esse mistério
embriago-me nas entranhas
do teu olhar maroto
apetecendo nele pousar.
Viajando nas asas de um piscar
deslumbro teu contorno labial,
ansiando o teu néctar provar.
Adocicado ou melado
teria o sabor do teu beijo
em sorriso escondido?...
Dá-me o teu olhar
para que na minha alegria
tu possas adentrar e...
o teu mistério,
seja eu a... decodificar.

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
11/12/2016
Foto

NÃO TE AMO MAIS!
Não te amo mais e...
Não insista porque
Já tens, tanto quanto mereces ter.
Não te amo mais porque...
Já me conheces e sabes
O quanto posso oferecer.
Não te amo mais
Desde o último instante e...
Por falta de espaço, talvez!
É difícil explicar, mas...
Não te amo mais!
E, mesmo que insista...
Não te amar mais
Consiste num tempo, sem tamanho.
Tanto quanto difícil, é saber que...
Amar-te mais é quase impossível.
O amor quando satisfaz,
É genuinamente excêntrico.
Tamanha intensidade me diz
Que... Não amar demais,
É ser feliz!
Ter um amor cauteloso
É encontrar abrigo e aconchego no querer.
Não te amo mais e sei que...
Também não me amas mais
Para além do que podes amar-me.
Das voltas, que o mundo dá,
O infinito é quem poderá dizer
Quão eterno esse amor será.
Por mais que não nos amemos mais...
Sabemos bem como alcançar as estrelas.
É demais!...
Pra quê amar mais?

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet.
02/12/2016
Foto

MOMENTOS, NEM SEMPRE...
Há momentos em que,
as palavras não saem...
o sentido... se perde...
o coração se comove
e desfaz-se em lágrimas.
Há momentos que...
se pudessem ser recuperados,
alterados ou, mesmo...
nunca existido!
Que momento!
Sonhos, inesperadamente, interrompidos!
Não há sentimentos que, nesse momento,
possa algo mudar...
Apenas o lamento e a dor que...
sem pedir licença, vão ocupando
o espaço no coração, na alma... no olhar.
Nesse momento, junto á saudade,
corre na veia a inconformidade...
Pois, há momentos que nem sempre...
o tempo consegue apagar,
ou fazer esquecer...
Como aceitar?
Que explicação pode haver?
Há momentos que indagam...
... "Por quê?"

AROMA DE ORVALHO
Imagem: Internet
02/12/2016
Foto